O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.

COA-Madalena: paixão por pássaros e preservação ambiental

Hoje nossa coluna foi dar um passeio pelo município de Santa Maria Madalena, e o papo foi, como não poderia ser diferente, passarinho e natureza. Essa é uma conhecida cidade no estado do Rio de Janeiro, quando o assunto é observação de aves, e assim sendo, conversamos com o pessoal do COA-Madalena. Abaixo podem conferir essa entrevista.

O que é um COA?

“COA é a sigla usada para denominar um Clube de Observadores de Aves, que é uma entidade destinada a reunir amadores interessados na observação de aves em seu ambiente natural. No dia 11 de novembro de 1974 foi fundado o primeiro COA do Brasil no Rio Grande do Sul, e a partir daí a ideia se espalhou pelo país, surgindo vários outros, entre eles, o COA-RJ, o mais antigo e mais atuante do nosso estado. Hoje Santa Maria Madalena está entre os 100 municípios do país com maior variedade de espécies registradas no site do Wiki Aves, o que incentivou que os Observadores de Aves locais fundassem no dia 22 de novembro de 2021, o primeiro COA-MADALENA, tendo como membros fundadores, Samir Mansur, João Marins, Júlio Couto, Rafael Botelho e Mateus Guinâncio.”

IMG 20220405 WA0044
cabeça-encarnada (Ceratopipra rubrocapilla)

Qual a Importância da observação de aves, bem sua contribuição para a conservação?

“A observação de aves vem crescendo no Brasil como atividade recreativa, incentivando seus adeptos a admirar, fotografar e aprender mais sobre as espécies. Isso contribui de várias formas na conservação desses animais, tanto na geração de informações através da ciência cidadã que contribui diretamente com dados de distribuição e estado de conservação das espécies, além da própria mudança de hábitos da população, que tem se motivado a preservar as aves em seus ambientes naturais.”

Como a passarinhada/observação de aves pode promover a educação ambiental?

“Os eventos de observação de aves tem sido cada vez mais incentivados nas Unidades de Conservação, assim como esse tema tem sido trabalhado com as crianças, através de palestras e atividades lúdicas. Quando se trabalha o tema das aves, é possível observar uma grande comoção e admiração de todos, ao descobrir novas espécies, novas cores, novos cantos. Tudo isso ajuda a criar um sentimento de proteção com esses animais.”

IMG 20220405 WA0049
tangarazinho (Ilicura militaris)

Além de observar aves, quais ações ambientais fazem ou praticam?

“Nos eventos de observação de aves é possível trabalhar vários temas derivados, e sem dúvidas o mais importante é o reflorestamento de espécies nativas, uma vez que a grande maioria das aves se alimentam de frutas ou sementes, sendo a distribuição de muitas aves diretamente associadas a distribuição de determinadas espécies de árvores.”

Esta atividade é praticada por quais pessoas?

“A observação de aves pode ser praticada por todas as idades, e tudo que precisa é ter disposição, paciência e amor por esses seres incríveis. Não é necessário ter equipamentos como câmeras e binóculos, a observação pode ser feita tb a olho nú e através do reconhecimento das vocalizações das espécies. No entanto é muito comum o uso de câmeras fotográficas para registrar as aves em um tipo evoluído de “álbum de figurinhas”.

IMG 20220405 WA0043
tietinga (Cissopis leverianus)

É possível acompanha-los em observações e ações?

“Sim. O COA-Madalena costuma reunir alguns de seus membros para pequenas passarinhadas na região. Nem sempre é possível reunir todos, mas sempre tem alguém do COA observando aves por aí. E quem tem interesse em participar, é só entrar em contato com a gente, que a gente convida quando houver uma passarinhada. Muitas das passarinhadas tem acontecido na Sede do Parque Estadual do Desengano (PED), no Horto Florestal Santos Lima, bem no centro de Santa Maria Madalena, onde podemos contar com mais de 200 espécies de aves. De uma forma geral, todas as passarinhadas acabam girando em torno do PED, que abrange em sua área total, cerca de 496 espécies diferentes.”

IMG 20220405 WA0038
topetinho-vermelho (Lophornis magnificus)

Mensagem e recado final.

“Todo mês o INEA promove um evento intitulado de “VEM PASSARINHAR”, que acontece nas Unidades de Conservação do Estado, sendo que no feriado de abril (15 a 17) irá acontecer no Parque Estadual da Lagoa do Açu, no Farol de São Tomé, uma área linda de restinga com várias espécies migratórias, no município de Campos dos Goytacazes. O ‘VEM PASSARINHAR DESENGANO’ está previsto para o feriado de novembro desse ano. Aguardamos vocês por aqui!”

Agora que conhecemos um pouco sobre um clube de observadores, bate aquela vontade de acompanhá-los por aí, não é mesmo? E não para pôr ai, é por iniciativas como estas, que se promove a preservação, bem como conservação da natureza. E você por aí, já tirou um tempinho para observar os encantos da natureza e os voos das aves?

Quintais de Passarinho: O livro do cordeirense Gabriel Monnerat

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. AceitarLeia mais