O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.

Homem que matou ex-companheira em Friburgo é condenado a 15 anos de prisão

João Carlos Hottz, acusado de matar a ex-companheira, Marcelle Barroso Monteiro, de 36 anos, em fevereiro de 2022, em Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio, foi condenado a 15 anos de prisão, em regime fechado.

O julgamento do caso ocorreu na terça-feira (12) no Fórum de Nova Friburgo e durou cerca de cinco horas. Durante o julgamento, João Carlos Hottz confessou o crime. A condenação do réu foi por homicídio qualificado, dentro da lei do feminicídio, por motivo torpe e meio cruel.

O crime ocorreu no dia 14 de fevereiro em Mury. Marcelle, que trabalhava como cuidadora de idosos, estava indo para o trabalho quando foi morta e teve o carro incendiado.

O laudo da perícia apontou que o assassino colocou gasolina no corpo de Marcelle e colocou fogo. Depois, ainda com ela viva, ele asfixiou e deu oito golpes com um canivete, que foram a causa da morte.

A família relatou que o ex-companheiro não aceitava o fim do relacionamento. Ele foi preso no dia seguinte do crime, em um hospital de Teresópolis, onde deu entrada após tentar se envenenar, segundo a polícia.

No julgamento, o assassino confirmou os fatos narrados, mas, quando questionado sobre os detalhes do crime, ele não quis falar. Nesse caso, a pena máxima poderia ser de 30 anos, mas, com a confissão, cairia para 25 anos. Com a condenação do réu em 15 anos, a família e o Ministério Público recorreram à decisão para aumentar a pena do condenado.

Fonte: G1

Mulher é brutalmente assassinada em Mury, distrito de Nova Friburgo

Acusado de matar mulher em Mury é capturado em Teresópolis

 

Veja também
error: Content is protected !!