O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.

Covid-19 longa ainda é problema a ser enfrentado

Após a diminuição dos números de mortos e infectados por covid-19, sobretudo por conta do avanço da vacinação, outras condições, como a covid longa, passaram a chamar a atenção de especialistas. As sequelas causadas pela covid-19 e os quadros crônicos da doença, chamados de covid-19 longa, continuam a preocupar autoridades sanitárias e a pressionar serviços de saúde, avaliam pesquisadores.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) encerrou no dia 6 de maio o alerta de emergência de saúde pública de importância internacional para a covid-19, o que significa que os surtos da doença já são considerados mais controlados e previsíveis, principalmente por causa da vacinação. Mesmo assim, a presença desses surtos em todos os continentes mantém o status de pandemia.

O vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações, Renato Kfouri, ressalta que, além de a doença ainda fazer vítimas, há doentes que convivem com seus sintomas por períodos prolongados. “Os cuidados continuam. É uma doença que ainda tem um um impacto importante na saúde de todos. Tanto nas suas formas agudas quanto nas suas formas crônicas. A covid longa e as sequelas da doença são realmente um grande problema de saúde pública a ser enfrentado”, diz.

Covid-19 longa

A maioria das pessoas com Covid-19 percebe a melhora dos sintomas da infecção entre alguns dias ou semanas após seu início. A covid longa, portanto, é identificada se alguns sintomas persistirem por mais de quatro semanas após a infecção. É importante saber que:

  • Em média, entre 10% a 20% das pessoas infectadas pela Covid-19 apresentam sintomas de Covid longa, de acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS);
  • No Brasil, um estudo da Fiocruz identificou que cerca de 50% das pessoas diagnosticadas com Covid-19 apresentaram sintomas pós-infecção;
  • Os sintomas podem incluir fadiga, falta de ar, queda de cabelo e problemas mentais como esquecimento repentino;
  • Os sintomas podem ser a continuidade do que já foi sentido durante a infecção, mas também podem ser sinais novos, não experienciados antes;
  • Os sinais da Covid longa podem durar mais algumas semanas ou até mesmo meses e a condição pode afetar cada pessoa de uma maneira;
  • Às vezes, os sintomas da Covid longa podem desaparecer e voltar novamente.

Sinais e sintomas de covid longa

As pessoas que sofrem com a Covid longa relatam diversos tipos de sintomas, tais como:

  • Cansaço ou fadiga que interfere na vida diária;
  • Mal-estar após esforço;
  • Febre;
  • Dificuldade em respirar ou falta de ar;
  • Tosse persistente;
  • Dor no peito;
  • Palpitações cardíacas;
  • Dificuldade para se concentrar;
  • Dificuldade de raciocínio, chamado de nevoeiro cerebral;
  • Dor de cabeça;
  • Problemas de sono;
  • Tonturas ao se levantar;
  • Mudança na percepção de cheiro ou sabor;
  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Diarreia;
  • Dor de estômago;
  • Dores articulares ou musculares;
  • Irritação na pele;
  • Alterações nos ciclos menstruais.

Quem é afetado pela covid longa?

Qualquer pessoa que foi infectada pode desenvolver Covid longa, seja adulto, jovem ou criança. O pós-Covid pode se manifestar, inclusive, em pessoas que tiveram sintomas leves durante a infecção, embora pacientes com sintomas mais graves tenham uma maior probabilidade de ter complicações em longo prazo. Estudos ainda estão investigando essa questão. Mas, a princípio, os grupos a seguir estão mais propensos a desenvolver a Covid longa:

  • Pessoas que sofreram uma doença COVID-19 mais grave, especialmente aquelas que foram hospitalizadas ou precisaram de cuidados intensivos;
  • Pessoas que tinham comorbidades antes do COVID-19;
  • Pessoas que não receberam a vacina COVID-19.

O que faz uma pessoa ter covid longa?

O SARS-CoV-2 pode atacar o corpo de várias maneiras, causando danos aos pulmões, coração, sistema nervoso, rins, fígado e outros órgãos. Os sintomas da Covid longa são resultado dos danos que a infecção provocou na pessoa.

Embora o mecanismo que causa a Covid longa ainda esteja sendo estudado, a explicação mais aceita pelos especialistas é de que a inflamação causada pelo vírus gera uma reação no organismo, que tenta se defender. Dessa reação, inicia-se um processo no pulmão em que são liberadas proteínas inflamatórias chamadas citocinas. Ao se espalharem pelo corpo, elas estimulam também a inflamação de outros órgãos, o que pode ser o motivo para o desenvolvimento dos sintomas pós-Covid.

Como saber se eu estou tendo covid longa?

A Covid longa pode ser difícil de diagnosticar, uma vez que as avaliações clínicas e os resultados de exames (de sangue, radiografias de tórax e eletrocardiogramas) podem estar normais. A melhor maneira de confirmar o diagnóstico é buscar um profissional da saúde de confiança, que avalie as queixas criteriosamente e o contexto dos sintomas, para ter um acompanhamento do quadro, com cuidados e tratamento adequados.

Veja também
error: Content is protected !!