O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.

Justiça nega liberdade aos pais do bebê espancado em São Fidélis

A Justiça de São Fidélis negou o pedido feito por advogado para que deixassem a prisão os pais do bebê Dominick. O menino foi espancado em abril deste ano pelo próprio pai, e precisou ficar internado durante 68 dias na UTI e Enfermaria do Hospital Ferreira Machado, em Campos dos Goytacazes. A mãe da criança foi acusada de ser cúmplice da agressão feita pelo marido.

A audiência de instrução de julgamento sobre a agressão ao bebê aconteceu na tarde de 14 de outubro, no Fórum da cidade de São Fidélis, na 1ª Vara Criminal da Comarca. Na sessão, foram colhidos depoimentos das testemunhas, dos réus, de peritos e de outros envolvidos no caso.

O pai da criança responde pela agressão e a mãe por omissão. Os dois permanecem presos durante o processo. O juiz Marcio Roberto da Costa autorizou que o acusado realize um exame de sanidade mental que foi solicitado pela defesa do réu.

Relembre o caso

O pequeno Dominick de dois meses de idade ficou internado em estado grave no Hospital Ferreira Machado (HFM), com afundamento craniano. Também foram constatadas marcas de mordidas, costelas quebradas e outras escoriações. A família é de São Fidélis e a criança precisou ser transferida para Campos por causa da gravidade dos ferimentos.

De acordo com a Polícia Civil, o pai confessou a agressão e disse que perdeu a cabeça porque o filho não parava de chorar. Na delegacia, pai e mãe do menor deram uma versão que não convenceu o delegado e ambos acabaram presos em flagrante.

Segundo a Polícia, o pai foi atuado pelos crimes de tortura e lesão corporal e a mãe por omissão, já que teria tentado esconder o caso das autoridades policiais.

Uma nova audiência foi marcada para o dia 11 de novembro.

Bebê que foi espancado pelo próprio pai em São Fidélis tem alta do hospital

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais