Sacolas plásticas continuam sendo distribuídas em Cantagalo e Cordeiro

Sacolas plásticas continuam sendo distribuidas em Cantagalo e Cordeiro

Mesmo com o período de um ano para se acostumar, a maioria das empresas de Cantagalo e Cordeiro, na Região Serrana do Rio de Janeiro, ainda não substituíram as sacolas plásticas por sacolas reutilizáveis ou biodegradáveis.

De acordo com a Lei Estadual 8.006/18, de autoria do deputado Carlos Minc (PSB), desde junho deste ano, os estabelecimentos deveriam ter suspendido a distribuição ou mesmo a venda de sacolas plásticas para os consumidores, mas não foi isso que aconteceu na Região Serrana.

Estabelecimentos comerciais e, principalmente os mercados, ainda não estão cumprindo o que determina a Lei Estadual 8006/18. O Poder Judiciário, que deve fiscalizar o cumprimento das leis, ainda não se posicionou diante da medida estadual, igualmente, os órgãos ambientais, que não promovem a conscientização de um tema tão importante.

Mesmo abrigando a maior floresta tropical do mundo, o Brasil é um país sem cultura ambiental, onde a desinformação e falta de incentivo sobre causas ambientais é enorme. Mesmo com o sanção da Lei, os estabelecimentos continuam disponibilizando sacolas plásticas, ao invés de contribuir com o meio ambiente, investindo nas sacolas biodegradáveis e até mesmo incentivando as bolsas multiuso.

Os mercados devem oferecer novas sacolas, produzidas com pelo menos 51% de fontes renováveis, como milho e cana, por exemplo, que poderão ser reutilizadas por até 50 vezes. O custo desses novos modelos de sacolas pode ser cobrado para os clientes, mas não pode ser maior que o preço de custo pago pelo supermercado e o valor deve constar na nota fiscal do cliente.

O Serra News fez contato com alguns supermercados e grandes estabelecimentos de Cantagalo e Cordeiro, sem a necessidade de citar nomes, a maioria das empresas não estão em conformidade com a lei, e confessaram, que vão adotar as novas medidas. Outros estabelecimentos, apresentaram o pedido de sacolas biodegradáveis que deverão chegar em breve.

Sacolas são ruins?

Não! As sacolas definitivamente não são ruins. Elas nos ajudam a carregar as compras, a armazenar o nosso lixo, a carregar algum objeto, entre várias coisas. Porém, não estamos abominando o uso da sacola, entretanto, gostaríamos que as empresas se mobilizassem em prol de substituir as sacolas plásticas por as biodegradáveis, dando um passo para salvaguardar o planeta.

Impactos causados pelas sacolas plásticas

É consumido no mundo inteiro, aproximadamente, um milhão de sacos plásticos por minuto. Como a maioria das invenções do mundo moderno, os sacos plásticos estão relacionados à praticidade e ao conforto, porém, este é o resíduo que mais causa impacto e degradação ao meio ambiente. E na sua maioria, eles são usados apenas uma vez e depois descartados. Essa é a mecânica que estamos acostumados diariamente.

Eles são os principais causadores de entupimentos nas passagens de água nos bueiros e córregos, contribuindo muito para a retenção de lixo e para as inundações em períodos chuvosos. As sacolas plásticas também são responsáveis pela poluição dos mares e rios, se tornando altamente prejudicial à vida dos animais. Estima-se que cerca de 100 mil pássaros e mamíferos morram, por ano, devido à ingestão de sacolas plásticas.

Como substituir a Sacola Plástica?

Como substituir a Sacola Plástica?

É possível diminuir a uso das sacolas plásticas, algumas atitudes podem ajudar e muito nessa conquista:

  • Levar sua sacola na hora das compras. Não importa se a quantidade não é suficiente, pelo menos, boa parte das sacolas destinadas a isso não serão utilizadas;
  • Ecobag’s ou sacolas de feira. Elas são feitas de matérias resistentes e podem ser utilizadas por muito tempo;
  • Se precisar transportar um grande número de compras, opte pelo uso das caixas de papelão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.