O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.

Friburgo: Prefeitura vai retirar 34 tocos de eucaliptos da Praça Getúlio Vargas

A análise das condições fitossanitárias dos eucaliptos da Praça Getúlio Vargas, realizada em 2020, atestou que os indivíduos arbóreos necessitam de manejo constante e cuidadoso. Em complemento a este manejo e como parte dos compromissos celebrados no 6º aditivo ao TAC N°002/2015, a Prefeitura de Nova Friburgo e Fundação D. João VI irão promover o serviço de destoca, que consiste na retirada dos troncos e raízes mortos dos Eucalyptus robusta existentes no local.

O edital de licitação para contratação de empresa especializada foi publicado no Diário Oficial Eletrônico do Município na edição de quinta-feira, 17 de novembro. O certame está previsto para o dia 05 de dezembro, no valor estimado a R$ 132.799,92. Segundo a planilha do edital, serão 34 tocos que já estão mortos; os que estão em brotação serão mantidos.

Foram realizadas reuniões prévias com as secretarias municipais e demais órgãos envolvidos na manutenção da praça, a fim de elaborar um plano de logística do serviço para a realização da destoca com segurança. O trabalho será iniciado após os trâmites de contratação da empresa serem concluídos e, portanto, ainda não tem uma data definida.

Novas mudas da mesma espécie serão plantadas em reposição aos eucaliptos mortos, obedecendo a escolha feita por Glaziou no projeto original da Praça Getúlio Vargas. A retirada dos tocos e raízes dos eucaliptos mortos tem como objetivo o desenvolvimento adequado das mudas a serem replantadas para revitalização do conjunto arquitetônico.

Todas as informações sobre o TAC nº 002/2015 e o processo de licitação da destoca Nº. 19285/22, estão disponíveis no Portal da Transparência da PMNF.

Novo termo aditivo do TAC

A Prefeitura de Nova Friburgo e o Ministério Público Federal assinaram, em julho de 2022, o 6º aditivo ao TAC n°002/2015 para recuperação do Conjunto Arquitetônico e Paisagístico da Praça Getúlio Vargas. O novo aditivo repactuou e reduziu o Ajustamento anterior, seguindo indicação apresentada pelos Grupos de Trabalho e de Acompanhamento, compostos para execução do TAC.

A proposta elaborada pelos membros dos dois grupos dispensa a investigação arqueológica na Praça Getúlio Vargas e o aproveitamento do Projeto Executivo Iphan/ Technische, em função da objeção comunitária e caducidade do último. Os peritos do Ministério Público Federal analisaram e acataram a nova proposta que guarda a adequação técnica e pertinência do objetivo, que é a conservação do patrimônio histórico-cultural do logradouro.

Após estas avaliações, o novo termo foi firmado, mantendo-se os demais pontos constantes nos acordos anteriores, como execução do Projeto de Educação Patrimonial e Ambiental, Plano de Manejo e Projeto de Revitalização Paisagística da Praça Getúlio Vargas, Destoca de árvores e tocos mortos e replantio dos eucaliptos, além da garantia de reserva financeira para execução de todas estas ações.

Veja também