O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.
lateral-160×200
lateral-160×200

Covid: Terceira dose vai começar pelos idosos e profissionais da saúde

Em meio ao avanço da variante Delta e, também, da vacinação contra a COVID-19 no Brasil, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, informou nesta quarta-feira (18/8) que a terceira dose da vacina contra o novo coronavírus começará a ser aplicada nos grupos prioritários. Os primeiros na fila da dose de reforço são os profissionais de saúde e os idosos.

Queiroga, no entanto, não informou quando a aplicação da dose de reforço começará no Brasil e disse que são necessários mais dados científicos para que o Ministério da Saúde possa organizar a aplicação. A presença da variante Delta do país também reforça a necessidade do reforço vacinal, segundo o ministro.

“Planejamos, no momento que tivermos todos os dados científicos e tivermos o número de doses suficiente disponível, já orientar um reforço da vacinação. Isso vale para todos os imunizantes. Mas para isso, nós precisamos de dados científicos. Não vamos fazer isso baseado em opinião de especialista”, disse o ministro.

De acordo com Queiroga, o ministério já encomendou um estudo para avaliar a necessidade da terceira dose em pessoas que tomaram a CoronaVac. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) também autorizou estudos da terceira dose das vacinas da Pfizer e AstraZeneca.

O governo pretende diminuir, a partir de setembro, o intervalo entre as doses da vacina da Pfizer. Todos os brasileiros devem receber a primeira dose da vacina até o próximo mês. O ministério recomenda o intervalo de 90 dias entre as doses, porém, na bula da vacina, o período indicado é de 21 dias.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais