O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.
lateral-160×200
lateral-160×200

Petrópolis: Prefeitura acata ordem da Justiça e bares e igrejas fecham

Petrópolis: Prefeitura acata ordem da Justiça e bares e igrejas fecham

A prefeitura de Petrópolis publicou neste sábado (19) em seu site oficial o documento da 2ª Vara Federal que exige o fechamento imediato de bares e congêneres e de templos religiosos na cidade. A partir de agora, os estabelecimentos estão proibidos de funcionar. O documento completo pode ser conferido no site: www.petropolis.rj.gov.br.

A decisão de fechar os bares e templos religiosos atende à pedidos apresentados pela procuradora da República Vanessa Seguezzi (MPF) e pela promotora de Justiça Vanessa Katz (MPE-RJ) visando reduzir a circulação de pessoas pela cidade, que tem apresentado auto índice de contaminação e escassez de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) para internação de pacientes infectados com a covid-19.

Os estabelecimentos devem ficar fechados até que o risco de contágio do coronavirus seja considerado baixo. Além disso, segundo o documento da Justiça, cabe a prefeitura fiscalizar se a determinação está sendo cumprida, sob pena de aplicação de multa, caso a decisão seja desrespeitada.

Pastores comentam decisão

Pastores evangélicos comentaram ontem (18) a decisão judicial que determinou o fechamento de templos religiosos em Petrópolis. O Conselho de Ministros Evangélicos (COMEMPE) se manifestou em nota, através do pastor Vitor Claveland (Ministério Encontro de Vida), em que diz que recebeu o comunicado com “estranheza” e inconformação”.

De acordo com o órgão, “o templo está aberto desde julho de 2020, não tendo em si causado mudança na curva epidemiológica da cidade, que vinha em baixa até o fim de novembro”.

– Ocorre que fomos surpreendidos com o fechamento dos templos e bares, como se fossem atividades com protocolos iguais e funcionalidades similares o que não representa um fato. Vamos obedecer às ordens judiciais, porque assim nos compete fazer – consta da nota.

O Conselho ainda afirmou que entende que a decisão não considera a importância da igreja nesse momento. Para os ministros evangélicos, esta organização religiosa está exercendo um papel de estímulo à fé, acompanhamento e auxílio às famílias afetadas pela crise.

Por Wesley Fernandes/Diário de Petrópolis

MP de Petrópolis pede na Justiça bares e templos religiosos fechados

Com leitos lotados, hospitais particulares de Petrópolis anunciam colapso

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais