Visitantes da pandemia #6: Saí-andorinha (Tersina viridis)

Visitantes da pandemia #6: Saí-andorinha (Tersina viridis)

Hoje contamos com um visitante curioso, bonito e misterioso: o saí-andorinha (Tersina viridis). Com sua cor azul brilhante, face e pescoço negros, barriga branca, o macho se destaca nas folhagens. Já a fêmea, é mais esverdeada e tem a barriga amarela. Essa ave possui o bico curto e boca grande, o que faz com que em muitos lugares seja chamada de saíra-boca-de-sapo.

Na época reprodutiva, fazem ninhos escavando em barrancos. Trabalho que é função da fêmea, assim como chocar e cuidar de filhotes. Nesse período, o macho fica de sentinela. Após a época de reprodução, voltam a formar bandos com até milhares de indivíduos.

A alimentação da saí-andorinha (Tersina viridis) é baseada em insetos, capturados em voo, e frutinhos, que podem parecer maiores do que a sua capacidade de engoli-los: daí seu nome “boca-de-sapo”. Muitas vezes até parecem ficar entalados. Uma vez engolidos, a polpa é separada da semente no esôfago, que é logo eliminada, o que lhe rende a fama de ser um bom dispersor de semente.

Saí-andorinha (Tersina viridis) - Gabriel Monnerat

Esta espécie desperta a curiosidade. Por aparentar ter um comportamento migratório, até agora ainda não totalmente compreendido. O que se sabe, até então, é que aparece em determinadas regiões somente quando amadure os frutinhos dos quais se alimenta. Em nossa região serrana, do interior fluminense, aparece muito no outono/inverno, e costuma ficar onde há os frutos dos quais se alimenta (dentre elas, a erva de passarinho). Por essas questões, seu comportamento é visto como migratório.

Um fato que podemos constatar é que esta espécie, sempre que aparece ou nos visita em Cordeiro, é comum encontrá-las às margens do rio Macuco que corta nossa cidade. Costuma ficar neste local pois há disponibilidade de alimento.  Isso mostra a importância do nosso rio e nos coloca para refletir que, mesmo estando poluído e assoreado, é capaz de atrair diversas espécies de aves. Imaginando se esse rio fosse limpo, penso no que mais poderia nos oferecer.

Gabriel Monnerat

Gabriel Monnerat

Geógrafo e fotógrafo da natureza com enfase em aves.