Miss Bom Jardim, trans Náthalie de Oliveira é sucesso mundial

Miss Bom Jardim, trans Náthalie de Oliveira é sucesso mundial

Ela é modelo, youtuber, miss Bom Jardim 2019, foi eleita Miss T Brasil em 2015 e vice-campeã do Miss Queen International, na Tailândia em 2016. Além desses títulos, a transexual Náthalie de Oliveira tem um histórico de superação e hoje é protagonista na quebra de paradigmas.

Essa guerreira é a nossa destaque da coluna Personalidades, dessa semana. A partir de agora, vamos conhecer um pouquinho da trajetória dessa celebridade aqui da Região Serrana do Rio de Janeiro, que vem ganhando cada vez mais notoriedade mundo afora.

Nascida, em Sumidouro, Darli Olival de Oliveira, hoje Náthalie, tem 24 anos e desde a infância mora em Bom Jardim. A descoberta da transexualidade começou na adolescência. Com apenas 14 anos ela percebeu que era diferente dos outros garotos da sua idade, não se encaixava nos padrões e sentia a necessidade em ser diferente. Vinda de uma família tradicional cristã, a mãe apoiou, o pai foi contra e não foi fácil vencer essa batalha e encarar as próximas. Hoje, a relação com o pai é normal, e eles se dão muito bem.

Náthalie não tinha muitos recursos na época, além de não se encaixar nos padrões exigidos para ser uma modelo, e precisou encarar muitas batalhas para emagrecer. Ela viu nos concursos uma chance de conseguir realizar o sonho da readequação sexual, oferecida à primeira colocada. Após três participações no concurso Miss T Brasil, em 2015, ela finalmente venceu e pode dar continuidade ao sonho.

Em 2016, finalmente veio a oportunidade de realização da readequação, na Tailândia. Mas nada foi fácil, e Náthalie novamente precisou se redescobrir e vencer mais um desafio. “Logo após minha cirurgia eu tive um choque de realidade como se minha alma tivesse se acomodado ao meu corpo. Foi maravilhoso e é até hoje. É inexplicável o sentimento comecei a viver de verdade”, destaca.

Na época, ela estava cursando enfermagem e precisou trancar a faculdade para impulsionar a carreira e se dedicar aos desfiles e concursos de beleza. A carreira de modelo abriu muitas portas, mas ela não parou por aí. Hoje ela representa a cidade como Miss Bom Jardim e participou do concurso Miss Rio de Janeiro 2019, uma das etapas que seleciona candidatas ao Miss Brasil. Em 65 anos de realização do concurso , a modelo foi a primeira candidata trans da história do Miss Brasil, etapa nacional do Miss Universo.

Isadora Meira ( foto Anderson Borde / Divulgação )

A internet também virou uma grande aliada e há um ano ela comanda o seu canal no Youtube, que é o maior sucesso, com mais de 20 mil inscritos e os vídeos são uma motivação diária. “Meu canal é meu xodó ali eu conto todas as vivências de uma forma simples e muito tranquila, meu intuito com ele é conscientizar. Meu público deveria ser totalitariamente LGBT, porém me surpreende que muitos héteros sejam meus inscritos, isso mostra a importância do meu trabalho. Encaro como minha contribuição social. E foco em transformar e inspirar vidas”.

Outra grande novidade na vida da modelo foi a sua participação na Fevest, que é a maior feira de moda íntima da América Latina, realizada anualmente em Nova Friburgo. Nesses quase 30 anos de realização, ela foi a primeira modelo trans a pisar na passarela do evento. Na edição Fevest Show 2019, Náthalie foi destaque ao desfilar na mostra “Mulheres reais”, promovido pela Firjan, que buscou apresentar a singularidade do corpo da mulher brasileira nas roupas confeccionadas especialmente para o desfile.

Atualmente o foco da modelo está voltado para a criação da sua própria marca e em breve lançar uma coleção de sua autoria. Mas sem deixar de lado a profissão, ela pretende conciliar essa nova rotina e continuar fotografando, modelando, e com o seu canal no Youtube.

Essa história de conquista e superação é um grande exemplo, que merece destaque aqui na coluna. A Náthalie é um grande exemplo de superação e existem milhares de pessoas passando por transformações semelhantes. Cabe a cada um de nós, entender que, o outro é feliz do seu jeito e acima de tudo, que devemos respeitar o seu espaço, ser generoso. A trans é um exemplo do interior, que superou diversas barreiras e hoje é uma quebra de padrão, uma pessoa que se dedicou e venceu independente de suas limitações.

Trans Náthalie de Oliveira

E para finalizar essa coluna mais que empoderada, eu deixo vocês com a mensagem da Náthalie para vocês. “Quando você sonha você cria um mundo só seu, perfeito pra ti, por isso minha mensagem maior é a da transformação, seja lá como for, temos o direito de ser como quisermos, se a mudança te fizer feliz então mude. A vida passa e a gente nem vê. Somos capazes de coisas tão grandes, que não vale a pena perdermos tempo com as ruins. Transforme-se!!!”

Leia também: SustentaCão – Estudante transforma sacos plásticos em bolsas e vira referência

Coluna Personalidades

Jornalista Ingred Joia