O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.

Vazamento em fábrica interrompe abastecimento de água na Serra e Noroeste do RJ

O Rio Negro, usado na captação de água para abastecer cidades das regiões Serrana e Noroeste do Rio de Janeiro, foi atingido por um derramamento de resíduos da indústria Votorantim Cimentos, que fica em Euclidelândia, no município de Cantagalo (RJ).

Devido à suspeita de contaminação, desde que sentiu um forte odor no rio, na quinta-feira (28/12/2023), a concessionária Águas do Rio informou que precisou, por segurança, interromper o abastecimento de água.

Na Serra do RJ, os impactos são sentidos principalmente nas localidades de Valão do Barro e Ipituna, na cidade de São Sebastião do Alto. Já no Noroeste, o problema afeta as localidades de Estrada Nova e Jaguarembé, em Itaocara.

O caso está sendo investigado pela Polícia Ambiental e pelo Instituto Estadual do Meio Ambiente (Inea). O Instituto informou, em nota, que as atividades da empresa cimenteira na região foram suspensas cautelarmente e que ela foi notificada a remover todo o material e recuperar a área imediatamente.

“Foram realizadas coletas no Rio Negro e da matéria industrial que vazou da cimenteira para uma análise detalhada da qualidade da água e avaliação da extensão do problema. O abastecimento será normalizado assim que forem afastados todos os riscos para a saúde humana”, explica.

O Inea disse ao site G1 que “a empresa foi autuada por contaminação de corpo hídrico (Rio Negro), autuada por contaminação de solo e autuada por não cumprir as condições de validade da licença de operação”. Ainda segundo o Inea, somadas, as multas podem ultrapassar os R$ 10 milhões.

Em nota a Votorantim Cimentos informou que “identificou na noite de 23 de dezembro uma ocorrência ambiental em seus tanques de armazenamento de resíduos líquidos. A empresa esclarece que o evento foi sanado no mesmo dia, que prontamente atuou para estancar seus efeitos e que comunicou os órgãos competentes de forma imediata. A Votorantim Cimentos está cumprindo as recomendações do Instituto Estadual do Meio Ambiente (Inea) e vem trabalhando para mitigar quaisquer impactos eventualmente verificados”.

A concessionária Águas do Rio explicou que o abastecimento de água nos locais afetados está sendo feito por caminhões-pipa e que também houve reforço na frota desses caminhões para atender a população atingida. “Para atendimento alternativo, o abastecimento nos reservatórios que atendem as localidades está sendo realizado via caminhões-pipa com água tratada em outras unidades operacionais da Águas do Rio”, disse a concessionária.

Fonte: G1

Empresas apoiam a informação de qualidade

Veja também
error: Content is protected !!