O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.

Vereadores saem de Nova Friburgo para “fiscalizar” Hospital de Cordeiro

Um choque de realidade no município de Cordeiro, na Região Serrana do Rio de Janeiro, que mostra a displicência e o “cabresto” em grande parte dos vereadores da Câmara Municipal de Cordeiro. Foi preciso vereadores saírem de Nova Friburgo para “fiscalizar” um contrato relativo à Saúde dos cordeirenses.

Após verificarem irregularidades no Hospital Municipal Raul Sertã (HMRS), em Nova Friburgo, vereadores friburguenses Maicon Queiroz, Priscilla Pitta e Marcinho Alves estiveram em Cordeiro na quarta-feira (29/11), para verificarem irregularidades no município que envolve as suas jurisdições.

Segundo os parlamentares, a Prefeitura de Cordeiro, através do Hospital Municipal Raul Sertã (HMRS), tem utilizado de forma frequente, pelo menos nos últimos três a quatro meses, o aparelho autoclave, responsável pela esterilização de materiais do HMRS.

Autoclaves são equipamentos utilizados para esterilizar materiais através do uso de pressão e calor, servindo para matar microorganismos, incluindo bactérias, vírus, fungos e esporos, o que a torna um método altamente eficiente para a esterilização de instrumentos e materiais reutilizáveis.

Ao que parece, o autoclave do HMRS é o único capaz de fazer este serviço em Nova Friburgo. Por esta razão, ele é considerado de extrema importância para a cidade.

O que chamou a atenção dos vereadores friburguenses foi que a Prefeitura de Cordeiro contratou uma OS por R$ 9,6 milhões, para gerir a gestão completa do hospital, inclusive, no termo de referência, consta o Centro de Material e Esterilização (CME) na própria unidade.

Por esta razão, Maicon Queiroz e Marcinho Alves acharam estranho que o município vizinho estivesse utilizando o equipamento da Prefeitura de Nova Friburgo, ao que parece, sem ter feito uma licitação ou contrato.

Na quarta-feira, 29/11, por meio de suas redes sociais, o vereador Maicon Queiroz informou que tiveram uma reunião com a secretária de Saúde de Cordeiro, acompanhado pela Comissão de Saúde da Câmara Municipal, que prometeu solucionar o problema.

Thiago Romito, vereador cordeirense, acompanhou a vinda dos parlamentares friburguenses. “A OS já está sofrendo sanções do Tribunal de Contas, agora, a gente precisa fiscalizar a execução do contrato. Hoje, já existe um aditivo que paga mais de R$ 11 milhões por ano ao hospital” – disse. 

Nota da Prefeitura

Fizemos contato com a Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Cordeiro, que emitiu nota oficial sobre o caso após veiculação desta reportagem. Segue abaixo na íntegra:

“A Prefeitura Municipal de Cordeiro, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, visa esclarecer episódio a respeito da esterilização de uma caixa de 30 litros com instrumental cirúrgico do Hospital de Cordeiro na Central de Esterilização do Hospital Municipal Raul Sertã, no município de Nova Friburgo.

Informa-se que este fato ocorreu em razão da impossibilidade de realizar tal procedimento em nosso hospital, momentaneamente, e que tal situação já se encontra regularizada junto à empresa contratada para gestão do Hospital de Cordeiro.

A pasta está à disposição para eventuais esclarecimentos diante de qualquer situação e se mantém firme no propósito de elevar o serviço de saúde prestado em nosso município.”

TCE aponta possíveis irregularidades na contratação de OS em Cordeiro

Cidadãos de Cordeiro comentam piora nos serviços de Saúde

Empresas apoiam a informação de qualidade

Veja também
error: Content is protected !!