O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.

Como o Yoga pode influenciar na qualidade do sono e na neuroplasticidade

Um sono de qualidade é extremamente relevante para uma vida saudável com qualidade e bem-estar integral. Com base nisto, o sono, como necessidade humana é um dos temas emergentes mais relevantes porque existem fortes evidências de que a privação do sono, bem como os diversos distúrbios que interferem no mesmo, podem influenciar em processos metabólicos e inflamatórios causando impactos negativos na saúde de uma forma geral.

Em especial, no que envolve a qualidade do sono, segundo uma pesquisa desenvolvida no artigo “Quality of Sleep, health and well-being in a population-based study”, publicado em 2019 na Revista Saúde Pública, uma qualidade de sono ruim está relacionada com maior taxa de mortalidade, prevalência de síndrome metabólica, diabetes, hipertensão, doença coronariana e depressão.

O estudo apontou também que os distúrbios no sono afetam a baixa qualidade do mesmo e são causas frequentes de acidentes de trânsito e de trabalho, como consequência da sonolência diurna excessiva. Indo além, um sono de baixa qualidade atrapalha na produtividade diária das pessoas que sofrem com essa desordem, causando também um alto impacto social e econômico.

A ciência já tem comprovado ao longo dos anos os diversos benefícios da prática regular do Yoga, como na promoção da saúde integral, na diminuição de dores em geral e na prevenção de doenças. Autor de vários livros sobre o assunto, o médico e editor do Yoga Journal, Timothy McMcall reuniu comprovações científicas mundiais sobre a prática, bem como a sua própria experiência com a mesma, e entre elas está a melhora da qualidade do sono.

Sabe-se, por meio de pesquisas atuais, que o Sistema Nervoso (SN) tem a capacidade de alterar a sua morfologia e fisiologia de acordo com os estímulos internos e externos que sofre diariamente. Este processo é chamado neuroplasticidade ou plasticidade neuronal e um sono de qualidade é extremamente importante neste processo.

Com a pandemia e todas as desordens econômicas e sociais paralelas a mesma a humanidade sofreu, e ainda tem sofrido, consequências desastrosas na qualidade do sono e saúde integral. Um estudo desenvolvido pelo Instituto do Cérebro do Rio Grande do Sul (InsCer) demonstrou que 69,8% dos adultos declararam ter algum distúrbio do sono. Para se ter uma comparação, antes da pandemia a média era de 30%, sendo assim, uma péssima notícia, pois uma boa qualidade do sono e as emoções em equilíbrio são essenciais na dinâmica da aprendizagem e memória eficaz.

A boa notícia? A prática regular de Yoga proporciona não somente a melhora da qualidade do sono, mas também na capacidade do praticante administrar com eficiência o seu sistema no decorrer do tempo o que impacta profundamente no bem-estar físico, mental, emocional, energético, espiritual e social.

Beijos de Luz & Sorrisos, Aretuza Lattanzi! 😘

Aretuza Lattanzi – Serra News

Empresas apoiam a informação de qualidade

Veja também
error: Content is protected !!