O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.
lateral-160×200
lateral-160×200

Rio-Teresópolis: Pedágio da Baixada vai passar para a subida da Serra

A praça de pedágio da BR-116 não será mais em Magé, na Baixada Fluminense, segundo prevê o novo projeto de concessão do Ministério da Infraestrutura. A licitação para a exploração do serviço está prevista para ocorrer até o primeiro trimestre de 2022. Pois, o projeto de concessão está em análise no Tribunal de Contas da União (TCU), desde o dia 21 de junho deste ano, e a previsão para que emita o parecer é até o fim de 2021.

A praça de pedágio a ser instalada na Rodovia Rio-Teresópolis (BR-116), na altura de Guapimirim, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, será na subida da serra, segundo o Ministério de Infraestrutura. A empresa que vencer a licitação terá prazo de 30 anos para manter e explorar a prestação de serviços nas rodovias BR-116, (Santos Dumont), BR-465, (Arco Metropolitano), e BR-493, (Magé-Manilha), as três estradas no estado do Rio de Janeiro.

Preliminarmente, o ministério cogitava realizar o processo licitatório ainda no último trimestre de 2021. Atualmente, os pedágios estão localizados em Magé, na Baixada Fluminense, e apenas mudarão de endereço, devido ao término da concessão. Nem Guapimirim nem Magé não querem as praças.

O ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, visitou as obras na BR-493, via que liga Magé a Itaboraí, no último dia 30 de julho. As obras estavam paralisadas desde 2018 e foram retomadas no último dia 1º de julho, antes da entrega da rodovia à iniciativa privada. A previsão é que os trabalhos de pavimentação, duplicação de pistas e de recapeamento sejam concluídos em até 270 dias, ou seja, em nove meses. São investidos R$ 19,5 milhões nesse trecho entre Manilha e Santa Guilhermina.

Uma segunda praça de pedágio de concessão federal será instalada no Arco Metropolitano, antes de Itaboraí. As demais praças na BR-116 ficarão em Minas Gerais, segundo a pasta.

A nova concessão – que engloba a BR-116, a BR-465, em Seropédica, e a BR-493, as três no estado do Rio de Janeiro – terá prazo de 30 anos e prevê redução de 5% para veículos com tag e desconto para o usuário frequente (DUF). A tag funciona como uma adesivagem eletrônica de identificação do automóvel. Quem for para o Rio de Janeiro, o pedágio na praça de Magé (RJ) é de R$ 11,80, mas por esse sistema vai pagar R$ 11,20.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais