O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.
lateral-160×200
lateral-160×200

Reforma de ferrovia é aprovada e Trem Rio-Minas deve começar a funcionar em meses

O transporte ferroviário foi um dos grandes responsáveis pelo desenvolvimento do Brasil. Mas esquecido há décadas, esse tipo de locomoção tem tudo para ser um dos principais atrativos turísticos algumas cidades mineiras e fluminenses. Tudo por conta do trem Rio-Minas, que ligará o município fluminense de Três Rios à cidade de Cataguases, no estado de Minas Gerais.

Recentemente, depois da longa espera dos defensores do projeto Trem Rio-Minas, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aprovou a reforma do trecho Três Rios -Sapucaia (RJ), que passa pelo município de Chiador, em Minas. O pedido foi apresentado pela concessionária Ferrovia Centro Atlântica (FCA)/VLI Logística, com autorização já publicada no Diário Oficial da União.

O prazo de execução dos trabalhos é de 18 meses. Contudo, o prazo pode ser antecipado dependendo do decorrer dos trabalhos. Na prática, isso significa que o Trem turístico Rio-Minas, em breve, estará funcionando. Um sonho da ONG Amigos do Trem, que está prestes a se tornar realidade, após anos de muita luta e dedicação ao projeto.

O trajeto tem 168 quilômetros de distância e vai interligar oito municípios, sendo dois no Rio de Janeiro e outros seis em Minas Gerais. O trajeto completo contemplará Cataguases, Leopoldina, Recreio, Volta Grande e Além Paraíba, na Zona da Mata de Minas Gerais, Sapucaia (RJ), Chiador (MG) e Três Rios (RJ). Serão duas locomotivas com 15 vagões. A capacidade do trem é de 873 turistas por viagem, com expectativa de atender até 30 mil turistas por mês e cerca de 250 mil visitantes por ano.

O projeto foi idealizado pelo Paulo Henrique do Nascimento, que desde 2015, junto a ONG Amigos do Trem, fundada por ele, articulava a viabilização do trem turístico, após a desativação da linha que realizava transporte de bauxita, mas Paulo morreu em novembro de 2018, em decorrência de um câncer. A Cyntia Nascimento, sobrinha dele, deu prosseguimento ao sonho do tio e de milhares de pessoas que querem retornar aos trilhos e reviver o passado.

“Foram anos de espera e hoje, depois de muita luta, fé e determinação, podemos comemorar. Agradecemos a todos que nos apoiaram até o momento, em especial a Paulo Henrique do Nascimento, que foi o fundador da ONG Amigos do Trem e o grande idealizador do projeto”, disse Cyntia, que também agradeceu aos empresários que apoiam o projeto, as prefeituras das cidades envolvidas, a concessionária Ferrovia Centro-Atlântica, o Ministério Público Federal de Minas Gerais, a VALE, ANTT, o DNIT e os membros voluntários da ONG Amigos do Trem e das regionais.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais