O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.
lateral-160×200
lateral-160×200

Câmara de Cardoso Moreira gastou mais de 900 litros de combustível em pleno recesso

O vereador Netinho Calixto (DC) pediu ao setor de Transportes da Prefeitura de Cardoso Moreira, no Norte Fluminense, um relatório sobre os gastos de combustíveis na Secretaria Municipal de Agricultura. Após receber a descrição das despesas da pasta, o legislador foi surpreendido quando o funcionário lhe entregou também um outro relatório com os gastos dos dois veículos da Câmara de Vereadores.

— Pedi o relatório dos gastos na Agricultura, e o Magno, responsável pelo setor, me disse: “Dê uma olhada também neste relatório aqui”. Fiquei surpreso, eram os gastos com os dois carros da Câmara, um total de 938 litros de combustíveis, só no mês de julho, quando estávamos em recesso parlamentar — denunciou Calixto, na tribuna da Câmara, na sessão de terça-feira (17/8).

O vereador calculou ainda que o volume de combustível seria suficiente para uma viagem de 12.396 km, durante 22 dias úteis, “já que aos sábados e domingos a Câmara não funciona. Seria suficiente para viajar 563 km por dia”.

— Não estou aqui para estipular consumo, mas é preciso uma divisão nestes gastos entre os nove vereadores. Precisamos entrar em consenso para um limite. Alguém está se beneficiando deste combustível. Do jeito que está, os carros da Câmara estão viajando para qualquer lugar e a qualquer hora.

Em seguida, o vereador Leno de Moraes (PSD) sugeriu uma reunião entre os vereadores e o presidente da Câmara, a fim de seja definida uma escala para o uso dos veículos entre os vereadores.

Já a vereadora Neriete Navarro sugeriu que esta reunião conte com a presença da assessoria jurídica da Câmara para que sejam também esclarecimentos pontos da Lei Orgânica do Município e do Regimento Interno da Câmara. “Nas redes sociais, muitos questionam o fato de que existem vereadores que não conhecem a Lei Orgânica e o Regimento da Casa”.

O clima ficou um pouco desconfortável. Netinho Calixto pediu aparte e retrucou. “Por mim, tudo bem. Não tenho medo de Justiça ou de cara feia”, concluiu.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais