O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.
lateral-160×200
lateral-160×200

Detox Emocional #21: Como se libertar da Matrix e viver com mais significado

Mas afinal, o que é “Matrix”? Este é o questionamento feito por Neo, mas de tão provocador que é, o telespectador a internaliza como sua, e com efeito, passa a refletir. Morpheus, o grande filósofo protagonista desta obra cinematográfica, diz em certo momento a Neo que somente ele pode descobrir, de fato, o que é Matrix. Da mesma forma, que somente cada um de nós pode descobrir esta realidade.

O despertar da consciência é um ato individual, embora possa ser influenciado por outros. Mas ainda assim, depende da coragem, da força de vontade e disciplina de cada um. É muito mais fácil permanecer na zona de conforto, ainda que esta não o faça feliz e realizado, que se autoquestionar sobre o que precisa ser feito para mudar e pagar o preço que for para concretizar.

 Impossível obter resultados diferentes fazendo as mesmas coisas e a zona de conforto é um lugar que ninguém evolui. E se você não está obtendo os resultados que deseja, é porque existe algo que você ainda não sabe. E outra, todo mundo quer ir para o céu, mas ninguém quer morrer antes, ou seja, passar pelo processo.

Segue o diálogo entre Neo e Morpheus:

  • Neo: o que é Matrix?
  • Morpheus: você quer saber o que é Matrix? Matrix está em toda parte. É o mundo que você acredita ser real e verdadeiro, e talvez ainda o impeça de perceber o que realmente é verdade.
  • Neo: que verdade?
  • Morpheus: que você é um escravo da sua mente, Neo. Como todo mundo, que você vive em um cativeiro desde que nasceu e começou a construir as suas percepções sobre o mundo.

A nuvem é como ela é, mas cada um visualiza a nuvem de uma forma. Perceberam? A Matrix, portanto, é uma construção artificial do mundo exterior realizada pela nossa mente. Tudo é como é e você pode dar o significado que quiser. Reflitam comigo, se é uma questão de construção mental, podemos desconstruir e construir novamente. Faz sentido?

Entenda, todo mundo um dia despertará, queira ou não queira, mas cada um tem o seu tempo. A mudança e o despertar pode acontecer através da dor, ou seja, a própria vida irá conduzir a este caminho, ou pela coragem de sair de uma vida sem significado, despertar por si mesmo e enfrentar o que preciso for para viver uma vida com louvor.

A decisão de sair ou não da caverna é difícil e dolorosa desde os tempos de Platão. Entretanto, é a coragem que tira as almas livres da corrida dos ratos e as separa dos autômatos do mundo atual. A coragem é uma competência que falta para aqueles que insistem em dar murro em ponta de faca sem perceber que eles mesmos estão se machucando e aprisionando. Como diz Goethe, não existe pior escravo do que aquele que falsamente acredita estar livre.

A boa notícia? A coragem é uma habilidade que pode ser desenvolvida.

Beijos de luz e até a próxima coluna! 

Aretuza Lattanzi – Serra News

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais