Cientistas estudam genoma de campista de 110 anos que se recuperou da Covid

Genoma de campista de 110 anos que se recuperou da Covid é estudado

Cientistas do Centro de Pesquisas sobre Genoma Humano e Células-Tronco da Universidade de São Paulo (USP) estão investigando o genoma do campista Davino Cordeiro, de 110 anos, morador do Parque Guarus, em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense.

Sr. Davino seria o segundo homem mais idoso do Brasil e se recuperou da Covid-19. Mais velho que ele, somente uma pessoa de 114 anos da Paraíba que também está sendo estudada pela universidade pois, igualmente, se recuperou da doença.

O estudo sobre idosos nonagenários e centenários que se recuperaram da Covid-19 é desenvolvido pelo pós-doutorando da USP, Dr. Matheus Vidigal, sob a supervisão da coordenadora Dra. Myana Zatz.

O objetivo da pesquisa é investigar em nível molecular, variantes genéticas destas pessoas longevas que foram infectadas pelo vírus nesta pandemia. Segundo os pesquisadores, pessoas como seu Davino podem ser a chave de grandes descobertas para o enfrentamento de inúmeras doenças.

Sr. Davino, de 110 anos, saiu do hospital no dia 07 de junho de 2020, recuperado da Covid-19. A equipe do hospital comemorou. Foram 18 dias de internação e, apesar de ter chegado em estado grave, ele não chegou a ficar internado na UTI. Quando perguntado sobre o que fez para viver tantos anos, Davino diz que não se lembra.

Fonte: Terceira Via – Coluna do Balbi

Serra News

Serra News

O melhor portal de notícias da Região Serrana do Rio de Janeiro.