Atafona: o distrito engolido pelo mar em São João da Barra

Atafona, o distrito engolido pelo mar no Norte Fluminense, confira as fotos

Atafona é um distrito do município de São João da Barra, que fica ao Norte do Rio de Janeiro, quase divisa com o Espírito Santo.

É uma vila de pescadores com um pequeno porto, fundada nos anos cinquenta e que, hoje, leva uma vida apocalíptica. A cidade está sendo destruída pelo mar que, há cerca de 40 anos, vem avançando em direção de suas construções.

A Avenida Beira Mar – como era chamada a principal via da cidade – já foi engolida pelas águas e, junto com ela, durante essas últimas décadas, mais de 200 casas e lojas – cerca de 14 quarteirões – também sumiram.

Mapa de São João da Barra e o mar que invade ruas
A cada ano chega a vez de famílias diferentes enfrentarem o mesmo problema: desapropriação do imóvel. E quem clama é a natureza. Não há cobrador mais implacável. Apesar disso tudo há muitos moradores que insistem em não abandonar seus imóveis. Talvez por não terem para onde ir.

Alguns moradores dizem ser o fim do mundo, mas a ciência pode explicar. Segundo a geóloga Tainá Paiva Pereira, Atafona foi construída na foz do rio Paraíba do Sul, onde a água e os sedimentos trazidos pelo rio encontram o mar. Devido a diferença de energia entre eles, ocorre uma espécie de balanço entre os sedimentos que chegam à foz e aqueles que o mar e o vento conseguem retirar e transportar.

Erosão costeira

Erosão costeira no distrito de Atafona, em São João da Barra

Atafona, em São João da Barra, vem sofrendo um processo de erosão costeira, que consiste na remoção dos sedimentos pelas ondas e transporte pelas correntes marinhas e vento.

A erosão pode ter causas naturais ou ser provocada pela ação humana. Quanto menos água tem um rio, menor sua capacidade de transporte de sedimentos e com a diminuição do material que chega a foz, maior será a taxa de destruição do litoral.

Assim, além das causas naturais como estiagens, a construção de barragens e a retirada de água do rio para abastecimento das cidades e de areia do canal para a construção civil, agravam o processo.

O mar avança cerca de 3 metros por ano sobre Atafona. Se você visitar o local a cada 6 meses verá uma paisagem diferente.

Fonte: Lugares Esquecidos

Serra News

Serra News

O melhor portal de notícias da Região Serrana do Rio de Janeiro.