Friburgo: Apenas 21,2% concordam com reabertura do comércio, diz pesquisa

Friburgo: Apenas 21,2% concordam com reabertura do comércio e isolamento social no atual período de pandemia, diz pesquisa da Acianf

Uma pesquisa sobre o isolamento social e o atual cenário de pandemia do Covid-19 foi divulgado pela Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Nova Friburgo (Acianf). A pesquisa foi realizada com seus associados, diretores, empresários, profissionais liberais/autônomos e conselheiros, visando identificar as posições com relação ao atual cenário de pandemia de Covid-19.

A análise foi feita no formato de formulário e ficou disponível para o preenchimento do dia 30 de março até 02 de abril, e recebeu um total de 1.395 respostas. O resultado que mais chamou atenção foi com relação aos entrevistados favoráveis a retomada das atividades: apenas 21,2%, ou seja, 296 pessoas.

Já os que concordam com a extensão do período de isolamento social foram 50,5%. O restante, 28,3%, se mostrou favorável até o final do período proposto pela Prefeitura, que originalmente seria até esta segunda-feira (6).

Mas após uma live promovida pelo prefeito Renato Bravo no dia 02 de abril, nas suas redes sociais, o decreto 528, publicado no Diário Oficial, prolongou o prazo para a reabertura do comércio até o dia 10 para indústrias e confecções, e até o dia 13 para a maior parte do comércio.

Ainda segundo o decreto, bares e restaurantes também estão proibidos de fazer atendimento presencial, funcionando apenas por delivery ou retirada direta no balcão. Clubes, academias, cinemas, teatros e centros comerciais também devem continuar fechados até o dia 13.

Lojas de prestação de serviços podem retomar o funcionamento. Segundo o último boletim enviado pela prefeitura de Nova Friburgo no dia 06 de abril, 4 casos foram confirmados na cidade, outras quatro pessoas que testaram positivo em laboratório particular aguardam resultados e dois óbitos estão sob investigação.

A Acianf disse, em nota divulgando os resultados das pesquisas, que logo que forem retomadas as atividades comerciais e industriais, deve-se ter ainda uma retomada gradual, pois a plena confiança do cidadão não será recuperada em sua plenitude muito rapidamente.

Isolamento social

Outro resultado da pesquisa foi com relação à realização de medidas restritivas à livre circulação de idosos pelas ruas da cidade. 92,8% dos entrevistados foram favoráveis. Com relação a suspensão parcial ou total da gratuidade dos passes livres nos ônibus aos idosos, 59,1% foram a favor. Por fim, com relação ao isolamento social de uma maneira geral, 75,8% dos entrevistados disseram que só iriam as ruas em caso de extrema necessidade, mesmo com o comércio aberto.

Veja também: