Witzel visita Porciúncula após inundações e anuncia R$ 23 milhões

Witzel visita Porciúncula após inundações e anuncia R$ 23 milhões

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, anunciou a destinação de R$ 23 milhões para as áreas atingidas pelas inundações durante visita a Porciúncula na tarde domingo (26/01). A cidade é uma das oito do Norte e Noroeste que ficaram inundadas por conta da cheia dos rios, que deixou mais de 6 mil desalojados ou desabrigados.

Visita a Porciúncula

Após se reunir com o prefeito de Porciúncula, Leo Coutinho, e o vice-prefeito, Riandro Petrucci, o governador fez um vídeo explicando como os recursos vão ser distribuídos.

“São R$ 10 milhões para a Defesa Civil e R$ 10 milhões para a Secretaria de Desenvolvimento Social. Estamos aqui pra evitar que esse caos volte a acontecer novamente no ano que vem e trabalhar para que nós possamos atender, neste momento, as pessoas que estão precisando mais”, afirma Witzel.

Acompanhado do secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos, o Wilson Witzel explicou em visita a Porciúncula que outros R$ 3 milhões vão ser aplicados na área da Saúde. A verba deverá ser usada para o tratamento de possíveis doenças que possam surgir em função do contato da população com a água da chuva.

“As pessoas acabam tendo contato com a água, vêm as epidemias, leptospirose, então, a gente vai botar recursos para a compra de medicamentos e materiais que possam da conta”, explicou o secretário Edmar Santos.

Maior inundação da história

O município de Porciúncula, no Noroeste Fluminense, está enfrentando a pior enchente de sua história. O nível do Rio Carangola atingiu sua cota de transbordo na sexta-feira (24/01). O nível continuou subindo até a madrugada deste domingo (26), quando atingiu seu maior nível da história na cidade, marcando 8.22 m. Pois a cota de transbordo é de 5.20 m.

Mas segundo a Defesa Civil, cerca de 200 pessoas estão nos abrigos disponibilizados pela Prefeitura, mas muitas foram para casa de amigos e familiares. A estimativa da Defesa Civil é de que 1.500 pessoas estão sendo afetadas de alguma forma pela cheia. Segundo o órgão, o nível do Rio Carangola começou a baixar, e na última medição estava em 7.96 m.

A água começou a baixar na cidade neste domingo, mas ainda há muitas regiões alagadas. Só no bairro Operário, segundo o município, foram 340 casas atingidas com água até o teto. Pois no sábado (26/01), a Prefeitura informou que 300 famílias ficaram desalojadas e 84 desabrigadas após transbordo do Rio Carangola.

Serra News

Serra News

O melhor portal de notícias da Região Serrana do Rio de Janeiro.