Sete ex-prefeitos do Norte Fluminense estão inelegíveis

Sete ex-prefeitos do Norte Fluminense estão inelegíveis

Todos os sete ex-prefeitos do Norte Fluminense que deixaram seus cargos ao final de 2016 estão inelegíveis e não poderão concorrer nas eleições do ano que vem. Os dois únicos que continuam com a situação regular perante a Justiça Eleitoral são Dr. Aluízio (PSDB), de Macaé, e Cláudio Linhares (sem partido), de Conceição de Macabu, que foram reeleitos, mas também estarão impedidos de ter seus nomes nas urnas em 2020.

Os sete ex-prefeitos que estão inelegíveis possuem em comum é o fato de terem suas respectivas contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e pelos legislativos locais.Seguindo o rito legal, os documentos são enviados às câmaras municipais, que possuem a tarefa de dar a palavra final sobre a aprovação ou reprovação dos balanços financeiros do Executivo.

Eleitos em 2012, Rosinha, Neco (São João da Barra), Pedrinho Cherene (São Francisco de Itabapoana), Fenemê (São Fidélis), Gegê Cantarino (Cardoso Moreira) e Amaro Fernandes (Carapebus), além de Nilton Furinga, que assumiu a Prefeitura de Quissamã após a morte do prefeito Octávio Carneiro, não passaram pelo crivo do Tribunal de Contas no último ano de suas gestões. Os vereadores destes municípios também decidiram seguir os pareceres do TCE e decretaram a inelegibilidade dos ex-prefeitos.

Fonte: Folha da Manhã

Serra News

Serra News

O melhor portal de notícias da Região Serrana do Rio de Janeiro.