Semana 9: Detox Emocional – Imagem distorcida do próprio corpo

Semana 9: Detox Emocional - Imagem distorcida do próprio corpo

Detox Emocional 9: Clementina era uma criança gordinha e sempre que chorava sua mãe dava comida para que ela acalmasse. Certo dia a Dona Girolanda, mãe de Clementina, entendeu que a sua filha estava muito acima do peso, resolveu coloca-la na ginástica e ficar de olho na sua alimentação. Clementina adorava a ginástica, mas vivia comendo guloseimas escondido da sua mãe. Quando adolescente, Clementina começou a sofrer bullying e se pegava todos os dias em frente ao espelho chorando e dizendo para si mesma: “eu não quero mais ser gorda”. Logo, ela se determinou a virar o jogo sozinha e mudar o seu corpo. Clementina começou a fazer dietas por conta própria cada vez mais restritivas e malhava além do necessário todos os dias perseguindo o seu objetivo, até que sua mãe percebeu uma perda de peso exagerada e comportamentos fora da curva, por exemplo: Clementina já não queria mais sentar-se à mesa para fazer refeições em família.

Logo, aos 14 anos, foi diagnosticada com anorexia nervosa, um transtorno alimentar gravíssimo que apresenta a maior taxa de mortalidade e pode causar diversas complicações para a saúde. Dona Girolanda, em pânico, começou a se culpar de ter colocado a filha nesta condição e voltou a incentivá-la a comer como na primeira infância. Clementina seguiu a sua vida lutando contra a balança, teve bulimia, momentos de estar bem com o seu corpo e momentos de não estar….até que atingiu um certo equilíbrio com o seu corpo na fase adulta tornando-se uma mulher linda e atraente. Contudo, Clementina não se enxergava assim. Por quê? Por conta da imagem da criança e da adolescente gordinha que sofria bullying e rejeição.

O que aconteceu com Clementina? Isso ficou incorporado como uma crença enraizada na vida dela e a travava de se relacionar bem em todas as esferas com medo de sofrer o que sofreu no passado. Dai vocês me perguntam: Mas Aretuza, tem como alterar este padrão mental? Simmm, claro que simmm. Amores, vocês se recordam do conceito da neurogênese e da neuroplasticidade que compartilhei em outra coluna? É exatamente isso. Podemos modificar o nosso “mindset” (padrão de pensamento) com exercícios voltados para a reprogramação mental.

Com um tempo os antigos pensamentos autodestrutivos serão substituídos pelo novo modelo de pensamento. Quero ressaltar aqui sobre a importância de se fazer reeducação alimentar com acompanhamento de um nutricionista, assim como a atividade física orientada por um profissional habilitado na área. Obviamente que, em casos de transtornos alimentares instalados, minha sugestão é de acompanhamento com psicólogo e/ou até com psiquiatra.

Mas vou além, não adianta ter nutricionista e nem personal trainer se a tomada de consciência não existir. Ou melhor, se não existir um trabalho de condicionamento mental sobre autoresponsabilidade, autocuidado, autoestima, autoconfiança, assim como de transformação e/ou criação de hábitos.

Práticas da semana contra a imagem distorcida do próprio corpo: 1. Exercício do espelho: olhe nos seus olhos e diga – EU TE AMO, (seu nome) e te aceito do jeitinho único que você é. Hoje, você não é mais aquela criança e nem aquele (a) adolescente gordinho (a) que sofria rejeição, você é o que é HOJE. Faça isso todos os dias e comece a se encantar por você mesmo (a). 2. Tenha hábitos saudáveis com foco em saúde e qualidade de vida (crie um estilo de vida próprio e não se compare a ninguém), mas com equilíbrio. 3. Tenha um hobby. 4. Cultive a sua espiritualidade. 5. Medite. 6. Tenha e mantenha uma atitude mental positiva.

Se você se identificou com algo no Detox Emocional 9 e/ou conhece alguém que sofra com isso? Compartilhe e vamos juntos neste circuito do bem. Desejo leveza e longevidade a todos vocês. Um beijo no coração e até a próxima coluna. Confira meu Instagram!

Leia também: Semana 8: Detox Emocional – Ego

Serra News

Serra News

O melhor portal de notícias da Região Serrana do Rio de Janeiro.