Incêndios já destruíram mais de 5,4 mil hectares na região

Incêndios já destruíram mais de 5,4 mil hectares na região

Do espaço é possível calcular que mais de 5,4 mil hectares de vegetação nativa ou áreas de pastagens foram atingidos pelas queimadas apenas na região de cobertura do jornal (Aperibé, Cambuci, Cantagalo, Cordeiro, Itaocara, Macuco, Miracema, Santo Antônio de Pádua, São Fidélis, São José de Ubá e São Sebastião do Alto).

Os cálculos extraoficiais foram feitos a partir da imagem mais recente do satélite Sentinel-2, do Programa Copernicus, da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês), capturada na manhã do dia 21 de setembro.

Queimada Cantagalo e Cordeiro, na Região Serrana

São Fidélis é o município mais atingido, com 1,264 mil hectares queimados, seguido de Cantagalo (0,948 mil ha.) e Santo Antônio de Pádua (0,764 mil ha.). Cada hectare (ha.) equivale a 10.000 m² (metros quadrados).

Itaocara teve um total de 692 hectares queimados e está entre os mais atingidos. A soma das áreas atingidas no município ainda não leva em consideração o incêndio registrado entre Batatal e Laranjais recentemente, por ter ocorrido posteriormente à captura da imagem de satélite.

A soma das áreas queimadas dos municípios da região é de 74 ha. em Aperibé, 248 ha. em Cambuci, 135 ha. em Cordeiro, 100 ha. em Macuco, 139 ha. em Miracema, 283 ha. em São José de Ubá e 762 ha. em São Sebastião do Alto. Apenas uma queimada no distrito altense de Valão do Barro atingiu 504 hectares.

Helicóptero combate queimada Região Serrana

Outro dado que chama a atenção é a quantidade de queimadas nas ilhas do Rio Paraíba do Sul. A região fluvial, tão importante para a flora e fauna nativa da Mata Atlântica, teve um total de 47 hectares queimados, a maioria entre os municípios de Aperibé, Itaocara e Cambuci.