O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.

Compras de fim de ano: conheça os golpes e as fraudes mais comuns e evite ciladas

Com a proximidade do período de festas, os lojistas e comerciantes fazem de tudo para estimular as vendas: estendem os horários de funcionamento, desenvolvem sorteios, promoções e decoração especial para atrair os clientes. Com mais consumidores procurando por presentes, aumenta também a preocupação com a possibilidade de fraudes em todo o Brasil.

Com o objetivo de alertar a população neste período, a Associação Brasileira de Bancos (ABBC) fez um levantamento dos golpes e fraudes mais comuns. A iniciativa faz parte da Campanha Tem Cara de Golpe, da própria associação, que tem como objetivo orientar a população sobre o tema, visando à prevenção.

Golpes de estelionato aumentam 326%

O número de registros do crime de estelionato foi de 1.819.409 casos em 2022, o que significa um crescimento de 326,3% em quatro anos nessa modalidade, aponta a 17ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2023. Em relação a 2021, a elevação foi de 38%, o que indica uma média de 208 golpes a cada hora no Brasil. As maiores variações positivas aconteceram nos estados do RJ e de SP.

Golpe com cartões

O Golpe com cartões é um dos mais comuns, podendo ser usado em diversos tipos de pagamento físico. Entre as modalidades está o da maquininha com o visor quebrado: o golpista avisa que a tela está com defeito e diz que você pode conferir o valor da compra pelo aplicativo do celular dele. Só que, na verdade, o preço cobrado na maquininha é muito superior ao que aparece no celular. Caso o visor da maquininha esteja quebrado ou com algum defeito, se recuse a fazer o pagamento. Também é necessário cuidado com a troca de cartão. Ocorre quando você o entrega na mão do “vendedor” para o uso na maquininha. O golpista observa sua senha enquanto você digita, e, na hora de devolver, entrega outro cartão. Se, ao digitar a senha, seus números ficarem visíveis, já é um indício de clonagem. Quando fizer uma compra com o cartão de crédito ou débito, procure não entregar o cartão ao vendedor. Se o fizer, verifique se o cartão devolvido é realmente o seu.

Golpe com uso de link falso

O Golpe com uso de link falso também é um dos mais populares no Brasil. Neste tipo, o criminoso busca acesso a senhas e dados pessoais após enviar um e-mail ou mensagem de celular com um link suspeito. Também chamado de phishing (pescaria, em inglês), o golpe pode vir maquiado como um sorteio, cobranças urgentes ou ofertas. Para se prevenir, o consumidor deve se atentar a possíveis erros ortográficos e abordagens com tom de urgência ou ameaça. Outra dica é checar a veracidade do endereço da URL, que pode ser similar ao de sites legítimos, mas com diferenças bem sutis, como troca de posição de letras.

Golpe do uso indevido de marcas

O Golpe do uso indevido de marcas acontece quando o criminoso faz contato por telefone, e-mail ou mensagem se passando por representante de alguma loja famosa. O golpista pede para a vítima acessar determinado site, que, na verdade, é um perfil falso com cópias perfeitas da identidade visual da loja para enganar os compradores e vender produtos e serviços que nunca serão entregues. Como prevenção, confira se a empresa tem site oficial e se os dados de contato são legítimos; desconfie de ofertas boas demais para ser verdade; e antes de fazer compras online, verifique se a URL do site está correta. Na dúvida, entre em contato com a empresa por meio dos canais de comunicação oficiais.

Golpe do abono salarial

No Golpe do abono salarial, golpistas enviam mensagens com link citando a ação fictícia. Esse link leva a um endereço que oferece risco a usuários. Segundo a mensagem dos golpistas, existe um suposto valor de R$630,00 a ser sacado e recebido via PIX. A mensagem cita uma data limite para o saque da quantia. Esse detalhe procura instigar as pessoas, que ficam mais suscetíveis a clicar no link maligno. Outro detalhe muito importante é para o destino do link, um site fora do Brasil. Os sites e portais do Governo Federal são todos hospedados em domínios do Brasil (a extensão .br).

O golpe da falsa central de atendimento

O Golpe da falsa central de atendimento tem sido muito utilizado na internet. Seu telefone toca e você atende. Do outro lado da linha, uma pessoa se apresenta como funcionária de uma instituição financeira ou loja da qual você é cliente. Em seguida, essa pessoa informa sobre alguma movimentação estranha na sua conta e te orienta a realizar uma série de procedimentos ou pede a confirmação de dados. Para ganhar a confiança da vítima, os criminosos usam alguns artifícios. O primeiro deles é ter algumas das suas informações (como nome, data de nascimento ou dados sobre alguma transação que você fez). As abordagens são variadas, mas costumam gerar preocupação.

Golpe que promete retorno com investimento por PIX

Já no Golpe que promete retorno com investimento por PIX, os criminosos invadem perfis nas redes sociais a partir de um link que é enviado para seu dispositivo, entram em contato com seguidores e pedem uma transferência, prometendo retornos superiores a 200%. Para convencer as vítimas, os golpistas dizem que o valor é obtido a partir de investimentos em criptomoedas e apostas esportivas. Os criminosos são tão ardilosos que, após enviar o dinheiro, a vítima recebe uma ligação, de um número com código de área de São Paulo, dizendo que para receber o investimento é preciso fazer um vídeo falando nome e que confirmação de que o investimento é algo correto. Eles usam a sua própria imagem no seu perfil hackeado para convencer seus seguidores de que é algo bom a se fazer.

Segurança dos dispositivos móveis

A ABBC também recomenda atenção com a segurança dos dispositivos móveis. Smartphones, tablets e outros dispositivos portáteis facilitam o dia a dia do consumidor, mas também são muito visados por bandidos. O celular, por exemplo, pode ser vulnerável a diversos crimes, como estelionato, fraudes financeiras, extorsão digital e softwares maliciosos, que infectam o dispositivo e impedem que a vítima acesse seus próprios arquivos. Como prevenção, é aconselhável não deixar o dispositivo com a tela visível em espaços públicos, instalar um antivírus confiável, não baixar nem compartilhar softwares desconhecidos ou que não estejam na loja de aplicativos do seu sistema operacional, utilizar bloqueios de tela e manter os aparelhos com aplicativos sempre atualizados.

Para informações sobre as fraudes mais frequentes e a campanha da ABBC, basta acessar o site temcaradegolpe܂com܂br.

Empresas apoiam a informação de qualidade

Veja também
error: Content is protected !!