O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.

Marimbondos-tatu invadem varanda de residência em Santa Maria Madalena

Desde o início de abril, o casal Antônio José Negreiros e Maria do Amparo Lopes Negreiros, residentes na Vila Maria, localidade próxima à cidade de Santa Maria Madalena, na Região Serrana do Rio, está convivendo com visitantes nada habituais em sua casa, que são os marimbondos-tatu que, sorrateiramente, foram chegando devagar – devagarinho – e em pouquíssimos dias logo trataram de construir um ninho em um pilar da varanda da casa.

Inicialmente Sr. Antônio José e dona Maria do Amparo pensaram em chamar alguém que pudesse ir lá matar os marimbondos, mas ao saberem que essa espécie de marimbondo só ataca em caso de se sentir ameaçado, resolveram então deixar os marimbondos sossegados no seu canto. Afinal, toda espécie têm sua importância na vida.

O biólogo Itagidacio Ferreira Feres esclarece que essa espécie de marimbondo-tatu têm esse nome por conta do formato do ninho e que o casulo se assemelha ao casco do mamífero, chegando medir até a 1,5 metro de comprimento e 0,40 cm de largura.

Destaca ainda Itagidacio que esses marimbondos têm organização semelhante às abelhas no que tange ao comportamento agressivo, ao hábito de viverem em conjunto e a capacidade de se desenvolverem em casulos que normalmente são acoplados em árvores fortes e resistentes.

Disse ainda o biólogo que essa espécie é encontrada do México à Argentina, sendo nativa em quase todo o Brasil, e que há nessa espécie uma organização hierárquica, assim como ocorre com as abelhas, havendo até a presença de rainha, de um macho e várias operárias.

Itagildacio chama a atenção para o fato da espécie ser conhecida também por possuir um veneno muito forte e quando perturbados soam um alarme de alerta raspando suas mandíbulas na caixa do ninho e que ao emitir esse sinal, o marimbondo-tatu dá indícios de seu incômodo e por ser uma das vespas mais agressivas que existem, recomenda-se evitar contato e muito menos mexer com os mesmos, pois, podem picar quando ameaçados, podendo o veneno causar hemorragia e nesse caso recomendando-se usar gelo ou barro para diminuir a dor, mas se tiver alergia o ideal é procurar um médico com a devida brevidade.

Nestor Lopes – Serra News

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. AceitarLeia mais