O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.

Mandioca grande e de qualidade é colhida em Santa Maria Madalena

Na última Sexta-feira da Paixão, 15 de abril, o comerciante Fabrício Cabral colheu na sua propriedade, Sítio do Vovô Chico, localizado na Serra da Grama, zona rural de Santa Maria Madalena, na Região Serrana, um pé de mandioca que chamou a atenção pelo número e tamanho das ramas, sendo que a maior pesou 22,700 Kg. Calcula-se que toda a raiz pesava mais de 70 quilos.

Há poucos anos a cidade de Santa Maria Madalena passou a realizar a Festa da Mandioca, cujo evento deixou de acontecer nos anos de 2020 e 2021, por causa da pandemia causada da Covid-19. Segundo informações da Secretaria Municipal de Turismo, Esporte e Lazer, neste ano, a Festa da Mandioca voltará ser realizada na cidade.

Danilo Santarém, técnico agrícola e chefe do escritório local da Emater-Rio em Santa Maria Madalena, informou que Manihot esculenta, nome científico da mandioca, também conhecida como macaxeira, aipim, castelinha, uaipi, mandioca-doce, mandioca-mansa, maniva, maniveira, pão-de-pobre, mandioca-brava e mandioca-amarga, é uma planta tuberosa da família das Euphorbiaceae.

Esclareceu ainda Danilo Santarém que essa planta é nativa da América do Sul, mas está presente em muitas regiões do mundo, quando salientou ainda que esse produto só deve ser consumido após ao seu cozimento, para a redução do conteúdo de HCN (Cianeto de hidrogênio).

A mandioca é a terceira maior fonte de carboidratos nos trópicos, depois do arroz e do milho e é um dos principais alimentos básicos no mundo em desenvolvimento, existindo na dieta básica de mais de meio bilhão de pessoas. Espalhada para diversas partes do mundo, tem hoje a Nigéria como seu maior produtor mundial.

Nestor Lopes – Serra News

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. AceitarLeia mais