O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.

Motoristas sem exame toxicológico já podem ser multados

Motoristas habilitados nas categorias C, D ou E (caminhão, ônibus e vans) que não estiverem com o exame toxicológico em dia já podem ser multados. A medida passou valer a partir desta sexta-feira (12). O valor da autuação, aplicada diretamente pelo agente de trânsito, é de R$ 1.467,35.

A medida deveria ter entrado em vigor no dia 12 de abril, mas foi adiada por causa da pandemia. O adiamento ocorreu devido à grande quantidade de condutores que deixaram de realizar o exame.

De acordo com a Associação Brasileira de Toxicologia (ABTox), 1,5 milhão de pessoas não seguiram o calendário oficial do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e não haviam se submetido ao teste nos meses anteriores.

Quem não está em dia com o exame periódico pode ser autuado também no ato de renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), quando o motorista está sujeito à “multa de balcão”. A partir de 1º de dezembro, a penalização passa a ser automática na CNH e vai atingir os condutores com a carteira vencida neste ano ou com vencimento em 2022 e 2023.

No ato da fiscalização, os agentes da autoridade de trânsito vão observar a validade da CNH do condutor das categorias C, D e E e verificar, na tabela da resolução n° 855/2021, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), o período para a realização do exame, independentemente de o prazo de validade do documento de habilitação ter sido prorrogado.

O artigo 165B do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece a multa de R$ 1.467,35 em caso de flagrante. O condutor abordado pelo agente de trânsito poderá ter o veículo retido até a apresentação do exame e da habilitação em dia. Ele também corre o risco de ter a suspensão do direito de dirigir por 90 dias.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais