O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.

Motoristas de ônibus fazem paralisação em frente à Câmara de Cantagalo

Motoristas dos ônibus da Expresso Pinto e Palma realizam nesta quinta-feira (14/10) uma paralisação em todo o município de Cantagalo, na Região Serrana do Rio. Nesta manhã, ônibus da empresa estacionaram em frente a Câmara Municipal e, logo em seguida, foram direcionados para a Prefeitura, como forma de protesto dos funcionários a uma resolução do problema no transporte público na cidade.

A Prefeitura de Cantagalo encerrou no dia 14 de setembro um contrato com a Expresso Pinto & Palma, para a operação do transporte municipal de passageiros. Se manteve em vigor o contrato para o transporte entre as linhas Cantagalo x Cordeiro. De acordo com o governo municipal, a empresa não cumpria os requisitos impostos no contrato de concessão.

A administração municipal, porém, não informou que outra empresa de ônibus estará fazendo o transporte municipal de passageiros. Apenas se limitou informar que uma nova empresa iniciaria a operação na cidade até o dia 16 de novembro deste ano, ou seja, uma nova licitação seria aberta para a concessão do transporte público na cidade.

De acordo com Alex, que é fiscal da Expresso Pinto e Palma, trata-se de uma reivindicação dos funcionários da empresa. “Nosso salário está atrasado e nós precisamos arcar com nossos compromissos. Estamos em frente a Câmara porque os vereadores disseram que tinham cinco empresas para entrar em Cantagalo, inclusive, um vereador disse – quanto ao transporte público – que as empresas boas foram embora e que ‘sobraram os lixos em Cantagalo’, então estamos com ‘os lixos’ aqui para cobrar os nossos direitos como funcionários” – disse ele.

Quando fez menção a um vereador, se referiu a Ademir Mikim, que em sessão ordinária do Legislativo Cantagalense, disse que as empresas boas haviam ido embora e que apenas os lixos ficaram em Cantagalo, se referindo ao transporte público da cidade. Esse mesmo edil, disse que existia outras empresas interessadas em assumir o transporte público da cidade, entretanto, não houve manifestação de outras empresas de ônibus para assumir essa responsabilidade.

Com ônibus desgastados, documentos vencidos, frota sucateada e salários atrasados, a empresa teve o contrato encerrado por parte da Prefeitura de Cantagalo mês de setembro. A Pinto e Palma não informou por quanto tempo será a paralisação, mas nesta quinta-feira (14), distritos de Euclidelândia, Boa Sorte, Santa Rita da Floresta e São Sebastião do Paraíba, além de bairros como São José, Santo Antônio e BNH, não terão transporte coletivo.

Nas principais redes sociais e também em grupos de mensagens por aplicativo, os moradores se mostram apreensivos por ficar sem o transporte na cidade. Por outro lado, pedem dignidade e respeito quanto ao transporte público na cidade, que conta com coletivos sucateados e que colocam em risco a vida de funcionários e passageiros.

A redação aguarda posicionamento da Câmara Municipal de Cantagalo, a Prefeitura e também da empresa Pinto e Palma, sobre a paralisação dos ônibus no município.

Pneu de ônibus estoura e assusta passageiros em Cantagalo

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais