O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.

Bisneta de Euclides da Cunha cobra autoridades sobre centro cultural de Cantagalo

Na última semana, o Serra News mostrou a situação de abandono do Governo do Estado com a Casa de Euclides da Cunha, fechada há quase 10 anos em Cantagalo, na Região Serrana do Rio. O espaço representa o único centro cultural do município, que atualmente, está sob administração direta da FUNARJ (Fundação Anita Mantuano de Artes do Estado do Rio de Janeiro).

Após a grande repercussão, a matéria chegou nas mãos de uma das descendentes de Euclides da Cunha, a bisneta caçula, filha de Euclydes Rodrigues da Cunha Neto e ativista sociocultural Janaína da Cunha, moradora de Resende. Ela fez uma transmissão ao vivo no seu perfil oficial do Instagram cobrando autoridades uma resolução do problema.

Estado abandona Casa de Euclides da Cunha há 10 anos em Cantagalo

Há quase 10 anos, a Casa de Euclides da Cunha segue fechada no município de Cantagalo e deixa de compartilhar com moradores, visitantes e turistas, as histórias, memórias e um vasto acervo sobre a vida do ilustre escritor cantagalense, considerado uma das personalidades mais importantes da literatura brasileira.

“Peço aos amigos poetas, escritores, ativistas socioculturais, aos admiradores de meu bisavô, aos amantes das artes e da cultura que compartilhem esse vídeo. Quem sabe chegue nas mãos certas? Peço ao governador do Estado do Rio de Janeiro, ao coordenador da Funarj, a Secretaria da Cultura, ao prefeito de Cantagalo, por favor, o que falta para colocarmos o museu trabalhando a favor do povo cantagalense, gerando renda e crescimento ao município?” – escreveu a bisneta de Euclides da Cunha.

Janaína da Cunha fez uma live onde leu o artigo do Serra News sobre a Casa de Euclides da Cunha de Cantagalo e cobrou autoridades uma solução para manter o acervo de seu bisavô intacto no município. “Cultura é tudo de um todo. Ela é que cria e forma nossa identidade. A cultura traz para a sociedade um conhecimento e uma riqueza sem igual. Quando bem trabalhada pode se tornar algo que faça parte da vida e do cotidiano do todo, tornando rotineiro o acesso a novas tradições e ideologias” – escreveu ela.

O centro cultural com acervo de Euclides da Cunha estava recebendo estímulos e cuidados da Prefeitura de Cantagalo, que não renovou o Termo de Cooperação com a FUNARJ. O Governo do Estado é o responsável direto pelos cuidados da repartição, que guarda importantes documentos e objetos pessoais, artefatos de guerra e um dos primeiros exemplares de “Os Sertões”, do escritor.

Após construir sua trajetória e deixar um marco na história do país, na atualidade não está sendo possível conhecer de perto como foi o legado de Euclides da Cunha, pelo menos, não em Cantagalo. A redação aguarda o retorno da FUNARJ sobre a situação de abandono do espaço.

Estado abandona Casa de Euclides da Cunha há 10 anos em Cantagalo

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais