O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.
lateral-160×200
lateral-160×200

Sem coveiro para realizar serviço, familiares realizam sepultamento em Petrópolis

O que já era um dia triste para a família Nascimento, da Rua 24 de Maio, se tornou um pesadelo depois de um episódio de desorganização no Cemitério Municipal. A matriarca da família, Odete Fidelis do Nascimento, de 90 anos, sofreu uma parada cardíaca e deveria ter sido sepultada na última quarta-feira (11/8) às 11h. Mas, a falta de organização da administração do Cemitério fez com que os filhos e netos da idosa tivessem que sepultá-la com as próprias mãos.

“Quando o carro deixou o caixão da minha mãe no portão não havia nenhum  coveiro ou funcionário do cemitério para nos informar onde ela seria sepultada. Fomos carregando a urna e não vimos nenhum local. Subimos até a parte mais alta do cemitério já na área de mata e vimos três covas rasas abertas. Aguardamos por quase uma hora por alguém e nada. Diante da demora, enterramos minha mãe em uma das covas abertas”, explica Silvio Fidelis do Nascimento, filho da senhora Odete.

As imagens que circularam na internet mostram os filhos e netos da Sra. Odete se revezando para cobrir o caixão com terra. Usando as mãos e uma pá, eles fazem o trabalho em uma área de encosta, sem sinalização ou identificação das covas. Os amigos e familiares assistem a cena aos prantos e indignados com a situação. E lamentam que em um momento de luto tenham ainda que lidar com esse problema.

“Foi uma falta de informação geral. Durante o velório disseram que não tinha gaveta disponível e que nós deveríamos procurar essa informação na manhã do sepultamento. No dia, nenhum funcionário do cemitério nos assistiu e acabamos enterrando minha mãe em uma cova rasa. Quando descemos do local do sepultamento, que não tem qualquer sinalização ou identificação encontramos um coveiro que informou que ela deveria ter sido colocada em uma gaveta. Aguardamos por quase uma hora e ninguém nos auxiliou em nada”, relata Silvio.

Silvio procurou a administração do Cemitério que o informou que o coveiro que deveria acompanhar a família já foi advertido mais de uma vez pelo mesmo motivo. “O Administrador nos disso que isso já aconteceu outras vezes e que já aplicou advertência ao funcionário, mas não adiantou. Mas ele precisa gerenciar seus funcionários. Se não está fazendo um bom serviço alguma providência precisa ser tomada. O que não pode é fazer as famílias enlutadas passarem por mais essa situação constrangedora e humilhante”, desabafa.

Problemas antigos no Cemitério

Em maio deste ano, o Serra News publicou matéria sobre problemas no local depois que um vídeo publicado em redes sociais mostrava sacolas plásticas com ossadas espalhadas pelo terreno do cemitério. Os restos mortais estavam expostos.

Em 2019, outro vídeo mostrou a mesma situação vivida pela família Nascimento. Os próprios familiares realizaram o sepultamento de um familiar. Segundo os relatos, o caixão não cabia na campa da família e não havia nenhum funcionário ou coveiro para auxiliar. A adaptação do espaço para entrar o caixão foi feito pelos parentes que entraram na campa e aumentaram o espaço.

Em junho deste ano, a vereadora Gilda Beatriz realizou uma audiência pública na Casa Legislativa depois de receber inúmeras reclamações envolvendo o Cemitério. Um ofício foi encaminhado ao município solicitando que 160 gavetas fossem construídas; a contratação de mais coveiros para atendimento da demanda do cemitério, incluindo manutenção e limpeza do espaço; planejamento de medidas a serem tomadas diante do agravamento da pandemia e aumento considerável do número de sepultamentos.

Segundo a prefeitura, a demanda está sendo atendida e 136 novas vagas já foram construídas.

Prefeito se desculpa e anuncia licitação para serviço de cremação na cidade

Em resposta as denúncias, o prefeito interino Hingo Hammes, “considerou a atitude inadmissível e irresponsável e determinou imediata abertura de sindicância para apurar o fato. Pediu desculpas pelo ocorrido e frisou que está tomando todas as providências para garantir mudanças nos serviços dos cemitérios, com melhorias administrativas e construção de novas sepulturas.”

Informou ainda que, “o município abre na próxima semana processo licitatório para a concessão dos serviços de cemitério e cremação. A medida é considerada essencial para mudanças efetivas no serviço na cidade, garantindo respeito às normas e, principalmente, dignidade às famílias.”

Fonte: Diário de Petrópolis

Corpos em sacos e ossos expostos em Cemitério de Petrópolis geram revolta

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais