O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.
lateral-160×200
lateral-160×200

Friburgo: Grupo protesta contra medidas restritivas do “superferiadão”

Friburgo: Grupo protesta contra medidas restritivas do "superferiadão"

Um grupo participou de manifestação pacífica na noite desta segunda-feira, 29/3, no Centro de Friburgo. Aos gritos de “queremos trabalhar”, os participantes criticaram as medidas restritivas adotadas pelo prefeito Johnny Maycon (Republicanos). Pelo decreto municipal, até 4 de abril (próximo domingo), apenas os serviços tidos como essenciais estão autorizados a funcionar.

O grupo se reuniu na Praça Dermeval Barbosa Moreira, em frente ao Centro de Turismo, e depois percorreu a Avenida Alberto Braune até a sede da Prefeitura. Uma viatura da Polícia Militar acompanhou de perto a manifestação.

“Devido a insatisfação generalizada e ampla por parte da população friburguense, estamos convocando cada cidadão ao manifesto contra o decreto municipal autoritário que priva os cidadãos de nossa cidade”, diz trecho do “chamamento público ao povo de Nova Friburgo” publicado nas redes sociais pelos organizadores da manifestação.

Decreto

A partir desta segunda-feira, 29 de março, até domingo, 4 de abril, ficará temporariamente suspenso o critério de bandeiramento. O toque de recolher será ampliado para o intervalo das 21h às 5h, e todas as atividades não essenciais estão suspensas. Em resumo é o que diz o decreto do prefeito Johnny Maycon. As medidas são para tentar conter o avanço da covid-19 em Friburgo. As barreiras sanitárias continuam nos principais acessos ao município.

O funcionamento das indústrias e as atividades comerciais e de prestadores de serviços em geral, ainda que localizadas em centros comerciais, galerias ou congêneres, também ficam proibidos neste período.

A proibição entre os dias 29 de março e 4 de abril também se aplica às atividades de bares e de ambulantes, lojas de conveniência e estabelecimentos congêneres e similares, bem como estacionamentos e lava a jatos.

Estabelecimentos que possuam como atividade econômica principal de restaurante e lanchonete, ficam autorizados a funcionar de forma excepcional, com suas atividades executadas somente na modalidade delivery, ficando proibida a retirada do produto no local.

Shoppings centers também não poderão funcionar no período de 29 de março a 04 de abril. As instituições religiosas também não poderão funcionar enquanto estiver em vigor o decreto.

O transporte coletivo público municipal ficará restrito a 30% (trinta por cento) por itinerário. Ou seja, os horários serão os mesmos adotados habitualmente aos domingos.
Ficam proibidas as hospedagens e entrantes em quaisquer meios de hospedagem como hotéis, pousadas, motéis, plataformas digitais ou aplicativos, estando mantidas apenas as reservas já efetuadas até a publicação do decreto municipal.

Atividades de visitação coletivas de cunho turístico e/ou cultural, incluindo todos os seus equipamentos e atrativos, como parques e similares, ônibus, vans e veículos de transporte coletivo turístico ficam proibidas entre os dias 29 de março e 4 de abril. A proibição inclui os acessos a rios, lagos, poços, cachoeiras e demais atrativos turísticos.

Por NF em Foco

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais