O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.

Governo do Rio recria Secretaria de Estado de Segurança Pública

O governador Cláudio Castro (PL) anunciou, na noite da última segunda-feira (27/11), a recriação da Secretaria de Segurança Pública, que foi extinta em 2019. O delegado federal Victor Cesar Carvalho dos Santos, ex-superintendente da Polícia Federal no Distrito Federal, foi escolhido como secretário.

A decisão foi tomada após uma reunião entre Castro e o delegado, realizada há uma semana. Em seu perfil nas redes sociais, o governador disse que a nova secretaria criará um plano de segurança para integrar as forças policiais do Rio de Janeiro.

“Estamos recriando a Secretaria de Segurança Pública no nosso estado para fortalecer as ações de segurança das nossas polícias. Como uma das primeiras ações da pasta, determinei ao novo secretário, Victor César dos Santos, a criação de um plano de segurança que integre ainda mais as nossas forças. Também vamos investir em uma corregedoria unificada para trazer ainda mais rigor às investigações”, escreveu.

A estrutura da secretaria deve ser formada por três subsecretarias: gestão, operacional e inteligência. No futuro, a Corregedoria Geral Unificada atuaria no atendimento a recursos apresentados por policiais investigados. O projeto seria uma espécie de segunda instância dos processos administrativos.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública foi extinta em 2019 durante mandado de Wilson Witzel. Com a extinção, foram criadas as Secretarias de Estado de Polícia Militar e de Polícia Civil, com cada uma tendo seu secretário específico.

Novo secretário

O delegado federal aposentado Victor Cesar Carvalho dos Santos começou a sua carreira na Polícia Federal no fim dos anos 80. Como chefe da Delegacia de Ordem Política e Social da Superintendência do Rio, ele atuou contra quadrilhas de traficantes responsáveis pela propagação das drogas e armas pelas comunidades do estado.

Entre os presos na época estavam Marco Antônio da Silva Tavares, o ‘Marquinho Niterói’, e Sandro Mendonça do Nascimento, o ‘Sandrinho Beira-Mar’, que era gerente de drogas de Fernandinho Beira-Mar.

Victor também trabalhou na Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Superintendência do Rio entre 2005 e 2009. Na época, ele liderou a prisão do contraventor Rogério de Andrade e outros integrantes de seu grupo.

Ainda no Rio, o delegado participou da coordenação dos projetos das Unidades de Polícia Pacificadora e da organização da segurança da Jornada Mundial da Juventude, em 2013, que teve a visita do Papa Francisco.

Seu trabalho mais recente foi como superintendente Regional da PF no Distrito Federal, sendo indicado pelo senador Flávio Bolsonaro (PL). Victor foi um dos responsáveis no planejamento da segurança da posse do presidente Lula (PT), neste ano. Ele foi exonerado do cargo em janeiro, dois dias depois das depredações no Planalto.

Redação: Jornal O Dia

Empresas apoiam a informação de qualidade

Veja também
error: Content is protected !!