O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.

Procissão de barcos no Rio Paraíba do Sul homenageia Padroeira do Brasil

A comunidade católica de São Sebastião do Paraíba, distrito de Cantagalo, realizaram uma procissão de barcos com andor de Nossa Senhora Aparecida – Padroeira do Brasil – pelas águas do Rio Paraíba do Sul neste 12 de outubro. O mesmo rio que em 1.717, três pescadores de nome João Gomes, Felipe Pedrosa e Domingo Garcia encontraram a imagem da santa em Guaratinguetá, no estado de São Paulo.

Após os três pescadores saírem para pescar – mesmo fora da época de pesca – para apanhar alguns peixes a ofertar ao Conde D. Pedro de Almeida, que visitava a província. Após lançarem suas tarrafas por um bom tempo, não capturaram um único peixe, retornando ao Porto do Iguaçu. João Gomes resolveu lançar sua tarrafa mais uma vez, e pegou o corpo da santa sem cabeça, na segunda tentativa pegou a cabeça da imagem.

Após juntarem as duas peças, ficou tão pesada que não puderam remove-la do local. Em seguida, lançaram de novo suas tarrafas que vieram abarrotadas de peixe que encheu os barcos em poucos instantes, sendo o feito considerado o primeiro milagre atribuída a Nossa Senhora de Aparecida, a Padroeira do Brasil. As festas em devoção à santa só se iniciaram de verdade em 1980, quando o Papa João Paulo II inaugurou a basílica em Aparecida do Norte.

A procissão de barcos no Rio Paraíba do Sul levou a imagem de Nossa Senhora Aparecida, onde pescadores e o Padre Pablo da Paróquia de Santa Rita da Floresta – responsável pela capela de São Sebastião – acompanharam a imagem. Estiveram presentes barcos de diversos pescadores, que chegaram ao Porto da Rua, onde a santa era aguardada pelos fieis. Em seguida, a imagem de Nossa Senhora Aparecida foi levada em procissão até a capela da comunidade, onde foi rezada uma missa em homenagem a Padroeira do Brasil.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais