O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.
lateral-160×200
lateral-160×200

Câmara cassa mandato de Flordelis; sete deputados votaram contra a cassação

Somente sete deputados federais votaram contra a cassação de Flordelis (PSD-RJ) por quebra de decoro parlamentar, que nesta quarta-feira (11/8) recebeu outros 437 votos favoráveis no plenário da Câmara dos Deputados. Houve ainda 12 abstenções.

Flordelis é acusada pelo MPRJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) de ser a mandante do assassinato do marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019, em Niterói (RJ). Atualmente, ela é ré por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada.

Por conta da imunidade parlamentar, a então deputada, só poderia ser presa em flagrante por crime inafiançável. Atualmente, Flordelis cumpre medidas cautelares, monitorada por tornozeleira eletrônica. (Veja todo o caso de Flordelis)

Dos sete parlamentares contrários à perda do mandato, dois foram eleitos pelo estado do Rio de Janeiro: Glauber Braga (PSOL-RJ) e Jorge Braz (Republicanos-RJ). Outros cinco são de estados diferentes: Carlos Gaguim (DEM-TO), Dimas Fabiano (PP-MG), Fausto Pinato (PP-SP), Leda Sadala (Avante-AP) e Maria Rosas (Republicanos-SP).

O deputado Glauber Braga (PSOL-RJ) – parlamentar eleito por Nova Friburgo, votou “não” e explicou que apoiar a cassação de Flordelis seria incoerente com a agenda antipunitivista — isto é, contrário à ideia de que a prisão é a melhor forma de punir quem comete crimes — que defende.

Já o deputado federal Altineu Cortes, votou favorável a cassação da deputada Flordelis, acusada de mandar matar o marido, Pr Anderson do Carmo. “É inadmissível que um parlamentar utilize seu mandato para se blindar e influir no rumo de investigações” – disse o deputado muito querido no interior do estado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais