O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.
lateral-160×200
lateral-160×200

Sete bebês estão internados com a Covid-19 em Campos dos Goytacazes

Secretaria de Sáude de Campos dos Goytacazes

Campos dos Goytacazes, no interior do Rio de Janeiro, considerado o maior município em extensão territorial do estado, vive um momento delicado da pandemia, com a doença provocando a internação até de bebês.

De acordo com a subsecretaria de atenção básica, vigilância e promoção em saúde, sete bebês estão internados na cidade com diagnóstico confirmado para Covid-19, entre eles, um recém-nascido, que está na UTI. Segundo o município, os pais da criança contraíram o vírus e acabaram passando para o filho logo após o nascimento.

“Os bebês que internam na enfermaria respiratória do Hospital Geral de Guarus (HGG) passam por uma triagem dos vírus respiratórios e foi assim que detectamos a Covid neles (bebês)”, contou Charbel Kury, subsecretário de atenção básica, vigilância e promoção da saúde da cidade.

Charbel também explicou que a cidade já registrou a presença da variante britânica e que, também por isso, foi um criado um sistema de vigilância genômica com a UFRJ, em Macaé, que começa a funcionar na próxima semana.

Em nota, a subsecretaria informou que, das nove crianças internadas nas unidades hospitalares do município, sete testaram positivo para Covid-19, confirmando a infecção e duas aguardam o resultado. As idades dos bebês variam de 2 meses a 9 meses.

Através do monitoramento, será possível identificar com maior precisão se as internações de bebês são por Covid-19 ou pelo VSR, um vírus comum nesse período do ano e que causa bronquiolite e pneumonia viral em bebês. Consequentemente, ambos acabam sendo internados para o tratamento.

“Estamos assistindo começar a 3° onda. Então, para evitar que cheguemos em números como os vistos no restante do país, estamos optando por fazer restrições preventivas. Se os números continuarem a subir, podemos ter novas restrições”, completou Charbel.

Novas regras de restrição passaram a valer a partir de 11 de março, como funcionamento de bares e restaurantes até às 21h (sem música ao vivo), ocupação máxima de 30% em lojas, shoppings, academias, clubes e igrejas, além da suspensão das aulas presenciais no município.

Em sua conta numa rede social, o prefeito Wladimir Garotinho (PSD) falou sobre a proibição das aulas. “Não é responsável falar em abertura de escolas nesse momento, vivemos o pior período desde o início da pandemia, com diversas variantes ainda sem conhecimento de seus efeitos. Também sou pai, não colocarei crianças em risco”, escreveu.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais