O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.
lateral-160×200
lateral-160×200

FioCruz detecta nova variante brasileira da Covid-19 na Região Serrana

FioCruz detecta nova variante brasileira da Covid-19 na Região Serrana

A Prefeitura de Teresópolis, na Região Serrana do Rio, divulgou em comunicado o primeiro caso na cidade de paciente contaminada pela variante brasileira do novo coronavírus, a P1, primeiramente identificada em Manaus.

Uma idosa de 76 anos morreu na cidade serrana com a nova variante brasileira da Covid-19. É o primeiro caso da variante na Região Serrana do Rio. Ela estava internada no Hospital do Instituto Nacional de Infectologia da Fiocruz e foi transferida após dar entrada na UPA 24h de Teresópolis com quadro grave. Ela morreu em 5 de março.

A informação foi divulgada pelo Gabinete de Crise contra o coronavírus da Prefeitura de Teresópolis. De acordo com o município, a investigação foi concluída pela Fiocruz/Laboratório Central e a Secretaria de Estado de Saúde, na última quarta-feira, 3/3.

“Imediatamente após receber o laudo da Fiocruz, a investigação epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde iniciou processo de controle da cepa e está acompanhando todos os contatos da paciente”, informou a Prefeitura em comunicado.

Ainda de acordo com o governo municipal, outros casos estão em investigação e aguardam resultados dos seus exames de swab – RT PCR.

Surto de Covid-19

Os últimos dias têm lembrando um momento que Teresópolis viveu uma década atrás em um aspecto, o grande número de ambulâncias pelas ruas do município em alta velocidade e sirene aberta com objetivo de levar pacientes o mais breve possível para uma unidade hospitalar. A grande diferença é que, em 12 de janeiro de 2011, mesmo com todos os estragos causados pela maior tragédia natural da Região Serrana, os hospitais conseguiam atender os pacientes. Hoje, a situação está relacionada aos casos mais graves da Covid-19 e, como nessas ocorrências os doentes precisam de Unidades de Tratamento Intensivo, esse atendimento não é possível.

Teresópolis segue em situação crítica, sem vagas para UTI e com poucas para leitos clínicos, obrigando a transferência para outros municípios, o que ocorre através do Sistema de Regulação de Estado de Saúde. Petrópolis, Nova Friburgo e Duque de Caxias tem sido alguns dos destinos dos munícipes locais em situação grave devido ao novo coronavírus. Em outras ocasiões, até para Volta Redonda, a 250 quilômetros de distância, foram realizadas transferências.

De acordo com a Prefeitura, Teresópolis tem 41 leitos de UTI Covid-19. O município começou esta semana com todos eles ocupados. Um levantamento divulgado pelo secretaria de Saúde mostrou que não há leito disponível. Um vídeo que circula nas redes sociais, mostra ambulâncias de Teresópolis chegando ao Hospital São José, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

https://www.instagram.com/p/CMC5_BehZaS/

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais