O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.
lateral-160×200
lateral-160×200

Ex-prefeito de Carmo, Cesar Ladeira é preso com propina do lixo em seu sítio

Ex-prefeito de Carmo, Cesar Ladeira é preso com propina do lixo em seu sítio

Agentes da 112ª* Delegacia Legal, coordenador pelo delegado titular Heberth Tavares Cardoso, em ação conjunta com as Promotorias de Carmo e Sumidouro, na Região Serrana do Rio, prenderam em flagrante, na tarde desta segunda-feira (29/3), o ex-prefeito de Carmo pelo crime de lavagem de dinheiro, na modalidade de ocultar valores oriundos de corrupção, com intuito de inviabilizar sua localização.

No início da tarde, após intimado para prestar declarações em sede policial, o ex-prefeito disse que, após deflagração da Operação Chorume, sabia que seria atingido pelas investigações e pretendia esclarecer alguns fatos. Inicialmente, passou a dizer fatos que já eram conhecidos desta unidade na investigação e, ao ser pressionado por delegado e promotoras, chega a admitir, ainda que parcialmente, que durante os anos de 2019 e 2020, recebeu propina da empresa Forte Construções, responsável pela coleta do lixo na cidade de Carmo, informando não saber o total, mas admitindo que não tendo como justificar tais valores, pelo que achou por bem enterrá-los em seu sítio, na zona rural desta cidade.

Apesar de certa resistência inicial, foi alertado da necessidade de ressarcir o erário e levar a equipe da 112ª DP até onde estavam escondidos os valores. Como se tratava de elevado valor, para não se levantarem suspeitas, foi a doutora promotora de Justiça convidada a acompanhar a diligência.

No sítio do ex-prefeito de Carmo, por volta de 15h32min, foram apontados pelo suspeito, dois pontos onde os valores estariam. Após algum tempo escavando, agentes localizaram os pacotes de dinheiro, que foram enterrados em tubos de PVC.

Após contagem, foi apurado que havia cerca de R$ 130 mil, em espécie, sendo o ex-prefeito autuado pelo crime de lavagem de dinheiro uma vez que, de forma consciente, ocultava valores oriundos de crime (corrupção passiva), com intuito de inviabilizar sua localização. Tais valores eram pagos periodicamente pela empresa corruptora, uma vez que se apurou que o contrato era superfaturado e vereadores também recebiam mesada da empresa, a fim de não fiscalizar o contrato e sua execução.

Nota-se que a Operação Chorume da última quinta, ao prender uma vereadora que aceitou propina, foi fundamental para pressionar o ex-prefeito a ver que, mais cedo ou mais tarde, seria descoberto, tendo ele optado pela confissão. As investigações seguem, em relação aos demais vereadores envolvidos e a alguns secretários, relata o delegado Dr Heberth Tavares.

O ex-prefeito de Carmo, Cesar Ladeira será transferido nesta terça-feira para um presídio da capital. A Polícia Civil solicita colaboração da população para tornar Carmo uma cidade mais segura. Denuncie pelo Whatsapp da 112 DP 21-98596-7102 ou pelo telefone do “Disque Denuncia” 021 22531177”. O sigilo é garantido.

Operação Chorume

A Polícia Civil e o Ministério Público Estadual realizaram a “Operação Chorume” na última quinta-feira (25/3), contra políticos e empresas prestadoras de serviços de coleta de lixo envolvidas em um esquema de corrupção no município de Carmo, na Região Serrana do Rio. Três pessoas foram presas, sendo uma vereadora e o ex-secretário de Meio Ambiente de Carmo, além de um empresário.

O nome da operação faz alusão ao chorume, subproduto do lixo em decomposição. A ação foi motivada por meio de uma investigação que apura superfaturamento do contrato de coleta de lixo pela antiga gestão da Prefeitura de Carmo. Em um trabalho de inteligência, os agentes coletaram conversas telefônicas em que políticos negociavam propina. Em uma das sessões na Câmara de Vereadores de Carmo, em dezembro de 2020, foi aprovado crédito suplementar para pagar determinados serviços, que não foram prestados pela empresa de coleta de lixo, com sede em Campos dos Goytacazes.

Mandados de prisão e de busca e apreensão foram expedidos e, os agentes realizaram a operação nos municípios de Carmo, Macaé, São Fidélis e Campos dos Goytacazes. As investigações continuam para apurar o envolvimento de outras pessoas, inclusive, de outros vereadores no esquema de corrupção.

Por Adriano Teixeira
Fonte: 112ª Delegacia Legal de Carmo

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais