O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.
lateral-160×200
lateral-160×200

Nova Friburgo monitora caso da variante britânica do novo coronavírus

Cidade de Nova Friburgo - RJ

A Secretaria Municipal de Saúde de Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio, informou no último dia 20 de fevereiro, que está monitorando o caso de uma mulher que foi diagnosticada com a cepa britânica do novo coronavírus e passou pela cidade.

Em nota, a SMS disse que está acompanhando familiares da mulher de 36 anos. Segundo a Prefeitura, todos estão bem de saúde. A mulher mora na capital do Rio de Janeiro, mas estava de passagem pela cidade. O caso está entre os confirmados pelo Governo do Estado.

Uma equipe da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES) também esteve no município para colher informações sobre o caso. A Prefeitura de Nova Friburgo informou que não há evidências sobre a circulação dessa variante do novo coronavírus na cidade.

Variante do novo coronavírus

Ao todo, o Estado do Rio possui cinco casos confirmados de novas variantes, sendo um deles com a do Reino Unido (B.1.1.7.) e outros quatro com a mutação encontrada em Manaus (P.1).

Dois deles morreram, sendo um morador de Belford Roxo e outro vindo de Manaus. A SES destaca que, em ambos os casos, não é possível afirmar que houve agravamento dos casos por causa da mutação do vírus.

Outras duas pessoas contaminadas pela variante brasileira são moradoras da cidade do Rio, tiveram sintomas leves e já se recuperaram.

Alerta para o mundo

Cepa britânica do coronavírus - variante britânica do novo coronavírus

A chefe do programa de vigilância genética do Reino Unido, Sharon Peacock, fez um importante alerta em entrevista à BBC. Segundo ela, a cepa britânica do novo coronavírus dominará o país, “com toda probabilidade de varrer o mundo”.

Para Peacock, a humanidade precisará de pelo menos 10 anos para finalmente controlar o vírus. “Assim que controlarmos [o vírus] ou ele sofrer mutação para deixar de ser virulento – causando doenças – podemos parar de nos preocupar com isso. Mas acho que, olhando para o futuro, faremos isso por anos. Ainda faremos isso daqui a 10 anos, na minha opinião”, afirma a cientista.

A grande preocupação com relação à variante B.1.1.7 é com o seu alto poder de transmissão. Detectada pela primeira vez em setembro de 2020 na Inglaterra, ela já foi encontrada em mais de 50 países. Os especialistas acreditam que essa variante esteja passando por novas mutações, o que pode comprometer a eficácia das vacinas.

Leia: Cientista diz que variante britânica do coronavírus varrerá o mundo

Bandeira Laranja

A cidade de Nova Friburgo voltou à bandeira laranja, nesta segunda-feira (22). O retorno para o patamar mais restritivo é um retrocesso, já que cidade estava há duas semanas consecutivas na bandeira amarela.

A mudança impacta, principalmente, no horário de funcionamento de bares e restaurantes.

No caso dos restaurante e lanchonetes, o horário de funcionamento passa a ser de 07h às 23h, uma hora a menos. A capacidade também foi reduzida, de 50%, para 40%.

Os bares também vão fechar as portas mais cedo, às 19h, uma hora a menos que na bandeira amarela. A capacidade máxima é de trinta por cento

As indústrias do município também terão que trabalhar com menos gente. Na bandeira laranja, a capacidade passar a ser de 60%, enquanto na amarela era de 80%.

O horário do comércio está mantido, de segunda a sábado, de 10h às 19h.

Cientistas encontram novas evidências sobre origem do coronavírus nos morcegos

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais