O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.
lateral-160×200
lateral-160×200

Rio concluirá conjunto destinado a abrigar vítimas da tragédia de 2011

Rio concluirá conjunto destinado a abrigar vítimas da tragédia de 2011

O governo do estado do Rio de Janeiro prometeu concluir as obras de infraestrutura do conjunto habitacional Granja Disco, em Areal, na região serrana do Rio, construído para abrigar famílias de vítimas da tragédia de 2011. No local, há 153 casas populares.

O anúncio foi feito nesta terça (12) pelo governador em exercício, Cláudio Castro. Ele disse que serão feitas as licitações, que estão paradas desde 2014, para construção da estação de tratamento de esgoto e do reservatório de água, além do acesso viário de 800 metros entre o conjunto e a rodovia.

O custo das obras foi estimado em R$ 5,8 milhões. Segundo Castro, o governo federal também vai liberar recursos por meio de emenda parlamentar do senador Carlos Portinho para todas as intervenções necessárias no local.

O governador, que estimou a conclusão das obras para janeiro de 2022, comprometeu-se a implantar um posto de saúde e uma escola no bairro, carente de infraestrutura. A licitação será feita pela Companhia Estadual de Habitação (Cehab), órgão da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras.

De acordo com o secretário de Infraestrutura e Obras, Bruno Kazuhiro, a obra prevê também a contenção da encosta que fica na beira desse acesso, o que deve garantir que não haja risco de a pavimentação vir a ser destruída por alguma chuva no futuro. E um fundo criado pela sociedade civil e empresários locais de Areal custeará pequenos reparos em algumas residências.

Tragédia

A tragédia das chuvas fortes na madrugada do dia 11 para 12 de janeiro de 2011, que completou dez anos, provocou mortes, desabamentos de casas, deslizamentos e enxurradas nas ruas dos municípios de Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis, ainda tem reflexos atualmente.

Como o conjunto habitacional Granja Disco que ainda não foi concluído, o próprio governador em exercício reconheceu que a região enfrenta até hoje grande déficit habitacional. No último dos três dias do chamado Governo Presente na Serra, em que transferiu seu gabinete para a região e se reuniu com moradores, empresários e autoridades locais, Castro informou que buscará recursos do Plano Nacional de Habitação, do governo federal, para tentar resolver o problema de falta de moradias.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais