Friburgo: Animais silvestres retornam ao Rio Bengalas antes poluído

Friburgo: Animais silvestres retornam ao Rio Bengalas antes poluído

Animais silvestres retornam pouco a pouco ao Rio Bengalas, bem no centro urbano de Nova Friburgo. Antes poluído, hoje o rio conta com tratamento de esgoto. O fotógrafo Jalmirez Silva reuniu cinco espécies de aves selvagens pescadoras que avistou no Rio Bengalas em 2020, além dos registros de suas presas habituais, cascudos e tilápias.

Todos os registros foram feitos entre a ponte defronte ao já inexistente Clube dos 50, e as pontes defronte à Igreja Luterana. As aves são: Garça-branca-grande (Ardea alba); Garça-branca-pequena (Egretta thula); Savacu (Nycticorax nycticorax); Martim-pescador-verde (Chloroceryle amazona); e Socozinho (Butorides striata).

Além das aves e peixes, capivaras e patos selvagens já foram registrados passeando pelos rios de Nova Friburgo. Além desses animais silvestres, também é comum encontrar diferentes tipos de peixes e anfíbios no Rio Bengalas, devido ao processo de despoluição pelo qual o rio vem passando. O Rio Bengalas não está tão poluído quanto já esteve no passado. De uns tempos para cá, por um processo de saneamento básico realizado em Nova Friburgo, ele vem sendo despoluído e a volta desses animais pode ser considerada natural.

Tratamento de Esgoto

Em Nova Friburgo, quatro estações de tratamento de esgoto (ETE´s) tratam cerca de oito bilhões de litros de esgoto por ano no município. O índice de coleta e tratamento de esgoto era zero antes da concessionária assumir a administração dos serviços de saneamento básico, em 2009.

As ETE´s operam para reduzir a carga poluidora do esgoto e devolvê-lo com qualidade compatível aos corpos hídricos onde serão lançados. A Águas de Nova Friburgo foi a primeira empresa de saneamento do estado do Rio de Janeiro a utilizar Biorreatores de Leito Móvel (MBBR – Moving Bed Biofilm Reactors) como sistema de tratamento. Esse sistema permite que 95% da matéria orgânica seja removida durante o processo de tratamento do esgoto, em um espaço relativamente pequeno, sem ruídos e sem emissão de odores desagradáveis, se comparado a outras tecnologias.

A concessionária informa, que equipes de manutenção da concessionária monitoram periodicamente os interceptores de esgotos ao longo do Rio Bengalas e, quando identificado qualquer lançamento clandestino de efluentes industriais, a comunicação é feita imediatamente aos órgãos competentes. A concessionária apoia e participa de iniciativas para preservação e limpeza do Rio Bengalas como o recolhimento de pneus nas margens e leito do rio.

Serra News

Serra News

O melhor portal de notícias da Região Serrana do Rio de Janeiro.