Jovem artesã de Friburgo faz sucesso produzindo bolsas personalizadas

Jovem artesã de Friburgo faz sucesso produzindo bolsas personalizadas

Talvez você não se dê conta, mas diariamente somos bombardeados por diversas formas que a arte encontrou para se expressar. Pinturas, danças, músicas, peças teatrais, entretenimento, contos, comidas, roupas, tatuagens, acessórios, etc.

Inclusive, a Região Serrana do estado do Rio de Janeiro é repleta de muita arte, cultura e artistas incríveis! A matéria de hoje é muito especial e tem o intuito de compartilhar um pouco da arte presente na região Serrana.

Estreando a minha primeira entrevista, eu (Jônatas Sagrette) convidei a moradora de Nova Friburgo, Barbara Silva Barboza. Ela é estudante de Indumentária, tem 19 anos, é artista, artesã e sonha em um dia trabalhar com direção de peças teatrais. Mas se não bastasse isso, ela também produz lindas bolsas customizáveis com pinturas exclusivas, tudo isso sozinha em sua própria casa.

Bolsas personalizadas.

jonatas sagrette 2

Atualmente, Barbara trabalha na produção de bolsas personalizadas em sua própria casa, e é ela mesma que cuida e gerencia todas as etapas. A venda dos produtos que ela confecciona é feita através do seu Instagram @chic.comfarofa e faz o maior sucesso. Ela conta que começou o seu negócio timidamente e hoje já está se aventurando em planos para novas produções. Todos que veem ficam apaixonados pelo seu trabalho.

“A ideia de vender bolsas personalizadas surgiu com a vontade de ajudar em casa financeiramente. No início do ano eu aprendi a costurar, com isso eu vi uma oportunidade e uma forma de reconectar meus contatos com a arte, pois essa história de quarentena quebrou muito esse contato. Essa foi uma forma de manter isso vivo dentro de mim.”

Impacto da infância

Mesmo quando Barbara era apenas uma criança e nem sabia escrever, ela dava um jeito de contar histórias através de desenhos. Isso se perpetuou, ela conta que cada desenho e pintura (Inclusive em suas bolsas.) tem a sua história. Segundo ela, sua mãe exerceu um papel muito significativo na sua vida ao ter-lá inserido no meio artístico desde muito cedo. Talvez, sem esse empurrãozinho os seus gostos poderiam ser diferentes hoje em dia.

“O que me fez interessar por arte é que a minha mãe era atriz. Além disso, ela também é professora e por isso sabe como é importante inserir a criança no meio artístico.”

Barbara também ressalta uma grande diferença nas pessoas que descobrem o mundo da arte após viver uma infância onde não haviam sido apresentadas diretamente à arte.

“Eu vejo que, quando as pessoas não crescem no meio artístico e são inseridas nesse meio depois de mais velhas, elas relatam o quanto aquilo fez diferença para elas em suas vidas.”

jonatas sagrette 1

Recado final

Para finalizar, Barbara deixa um pequeno e muito importante recado registrado. Para todos aqueles que se interessam por arte. Faça, experimente, produza e brinque!

“Não se prendam muito a dúvidas se as pessoas irão gostar do que você tá fazendo, apenas criem! Se expressem e produzam sem medo, sem pensar demais. Isso vai manter uma chama acesa dentro de vocês, e é muito importante que ela não apague.”

Você conhece algum artista da serra? De qual segmento ele é? Conta pra gente aqui usando a hashtag #ArtistasDaSerra, vai que o próximo a aparecer por aqui é indicação sua?

Jônatas Sagrette

Jônatas Sagrette

Desenhista e chargista incentivador da cultura regional.