Defesa Civil e Meio Ambiente de Trajano de Moraes alertam sobre queimadas

Defesa Civil e Meio Ambiente de Trajano de Moraes alertam sobre queimadas

Com o período de estiagem, a prefeitura de Trajano de Moraes, através da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Defesa Civil, estão alertando a população para os cuidados com os focos de incêndio e as queimadas neste período de tempo seco. De acordo com os secretários das pastas, o trabalho preventivo é preciso. Recentemente os agentes foram acionados para controlar mais um foco de incêndio.

Devido à baixa umidade do ar, causada pelo período de estiagem, o fogo se propaga rapidamente sobre a vegetação seca, levando risco às residências próximas ao local. “É nesse período em que se tornam comuns os incêndios florestais e em terrenos baldios. É importante que as pessoas evitem a queima do lixo e da vegetação para a limpeza de terrenos, caso contrário, a fumaça pode ocasionar doenças respiratórias provocando até uma confusão com os sintomas da Covid-19. Na dúvida não ponha fogo”, solicitou o secretário municipal do Meio Ambiente, Willian Castelani Avila.

queimadas

A Secretaria Municipal de Defesa Civil de Trajano de Moraes vem desde o início de 2017, monitoramento e conscientizando a população sobre o período de seca, ou seja, momento em que aumenta as queimadas. Somente no ano passado, foram registrados mais de cinco casos em todo o município. O secretário municipal de Defesa Civil, Mauricio Matoso Batalini, alerta que com a estiagem, característica normal no período de inverno, a prática tende a aumentar em todo município.

“Devido o período de estiagem as queimadas em áreas de vegetação aumentam e oferece um risco grande a população e principalmente a flora e fauna. Neste período a vegetação está seca, e qualquer contato com algo em combustão, provoca fogo com uma grande capacidade de alastramento. Sugiro que em caso de queimadas a Defesa Civil ou a secretaria do Meio Ambiente seja acionada urgentemente. E no caso de dúvida, os profissionais podem auxiliar. Há relatos de pessoas que acreditam poder controlar o fogo em áreas de vegetação, mas o problema é que o fogo se alastra rapidamente e pode acabar se tornando um ‘dantesco’ e consumir uma propriedade inteira”, explicou.

O vento é outro problema, ou seja, ele contribui com a rapidez do alastramento do fogo, pois quanto mais forte, maior a combustão. “Com a prática do crime todos saem prejudicados, pois a população contrai problemas respiratórios, os agentes apagam um incêndio hoje, amanhã outro incêndio acontece, seja por acidente ou criminalmente e mais uma vez profissionais colocam a vida em risco, por algo que poderia ter sido evitado”, destacou Maurício Matoso Batalini.

As ocorrências seguem até o início das chuvas no mês de outubro. “A Defesa Civil de Trajano realiza o monitoramento das áreas da cidade mais suscetíveis às queimadas. É preciso que a população fique atenta e não incentive essa prática. Além disso, temos uma questão de saúde pública, pois com o ar seco e o excesso de fumaça de queimadas, muitas pessoas, principalmente as crianças, são muito prejudicadas”, concluiu ele.

Serra News

Serra News

O melhor portal de notícias da Região Serrana do Rio de Janeiro.