Corte de árvores na calçada da Igreja Matriz de São Fidélis divide opiniões

Corte de árvores na calçada da Igreja Matriz de São Fidélis divide opiniões

Um novo corte de árvores na calçada da Igreja Matriz de São Fidélis, no Norte Fluminense, está dividindo as opiniões de moradores. Em outubro de 2019, outras duas árvores foram cortadas na mesma calçada (dois pés de jambo). De acordo com o pároco, o corte se deu devido ao fato de danificação e que novas árvores serão plantadas na beira rio.

“Venho por meio deste, informar que o corte das árvores se deu devido a depredação interna do patrimônio tais como: rachaduras, danificação da parte hidráulica, calçadas, gruta. Toda estrutura do patrimônio, foi analisada pelos órgãos competentes: Defesa Civil, Secretaria do Meio Ambiente e todo o procedimento se deu de forma legal e documentada, as árvores de mesma espécie serão plantadas na beira rio”, diz o comunicado.

Portanto, o caso que gerou indignação em 2019, se repete novamente. Pois a maioria dos fidelenses defende que as árvores não tem potencial para danificar da forma que está sendo informada pela paróquia e defende o fato da cidade ser muito quente, afirmando que as sombras das árvores farão falta e as árvores embelezavam a igreja e a rua.

Comentários

Um morador comentou: “Eles agem de acordo com a conveniência, o momento, a época, sem se preocupar com a cidade, com seu povo”. Pois outro disse: “Agora, a Prefeitura arranca os troncos e mostra as raízes para comprovar se estavam realmente danificando a igreja. Hipocrisia!” Escreveu um fidelense. “Essas árvores que foram cortadas, não tem essas raízes tão longas para fazer esse estrago”, comentou outra moradora.

Portanto, outros fidelenses se mostraram favorável e defendem o pároco pela decisão. “Gente foi o padre que pediu pra que fossem cortadas, procurem se informar antes de falar besteiras. Esqueçam um pouco a politicagem, está ficando feio”, disse um morador. Outro afirmou o comunicado do pároco: “O corte de árvores foi autorizada pela Defesa Civil devido as raízes das árvores estarem penetrando na estrutura da igreja e danificando a mesma. Foi por um caso de necessidade.”

Patrimônio

A Igreja Matriz é patrimônio histórico do município, tombada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac) em 2002. Em 2015, ruas na frente da mesma precisaram ser interditadas devido ao risco de queda de folhas de uma palmeira centenária, que podiam atingir veículos e pedestres. Na ocasião, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e a Defesa Civil resolveram cortar a palmeira, para evitar acidentes, mas não foi informado se a mesma seria substituída.

Serra News

Serra News

O melhor portal de notícias da Região Serrana do Rio de Janeiro.