Arara-canindé pousa em viatura e interage com policiais em Itaperuna

Arara-canindé pousa em viatura do 29º Batalhão de Polícia Militar e interage com policiais na Estrada Pau Ferro em Itaperuna

Uma arara-canindé surpreendeu e encantou policiais militares do 29º batalhão em Itaperuna, Noroeste Fluminense, nesta sexta-feira (10/04). Atraída pela viatura azul da Polícia Militar, a espécie pousou na porta do veículo e roubou a cena durante uma patrulha dos militares pela Estrada Pau Ferro, zona rural do município.

Em um perfil do 29º batalhão da PM, a Polícia Militar compartilhou foto que mostra o momento em que a arara interage com os militares no veículo.

“Iniciamos nosso dia com o registro desta linda imagem. Durante patrulhamento pela zona rural conhecida como Estrada Pau Ferro, em Itaperuna, guarnição foi surpreendida com a visita desse lindo amigo. Essas são as recompensas da nossa árdua missão. Hoje celebre a dádiva da vida, do amor e da paz!”, diz a publicação com fotos do animal.

A arara-canindé, com nome científico Ara ararauna, é encontrada desde a Amazônia até o Paraná, além do Panamá, Colômbia, Guianas, Equador, Peru, Bolívia, Paraguai e Argentina.

Devido às ações do homem, apesar de em alguns locais a espécie ter sido extinta, ela não é citada entre as araras em risco de extinção pelo “Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção”, lançado em 2018 pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Na mesma publicação, o estado de conservação dessa espécie se encontra na categoria “pouco preocupante”.

A ave, que traz na plumária as cores da bandeira do Brasil, apesar do azul característico, também é conhecida como arara-de-barriga-amarela, ou, simplesmente, arara-amarela. Elas podem viver até os 70 anos.

Apresentam cauda longa, tons azuis no dorso e amarelo dourado da face até a cauda. A ave se desloca por grandes distâncias durante o dia e, em certos períodos do ano, migra em busca de comida. Alimenta-se de frutas, sementes e nozes.