Anvisa decide banir gordura trans até 2023

Anvisa decide banir gordura trans até 2023

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta terça-feira (17/12), por votação unânime, um novo conjunto de regras que visa banir o uso e o consumo de gordura trans até 2023.

A nova norma será dividida em 3 etapas. A primeira será a limitação da gordura na produção industrial de óleos refinados. O índice de gordura trans nessa categoria de produtos será de, no máximo, 2%. Essa etapa tem um prazo de 18 meses de adaptação, e deverá ser totalmente aplicada até 1º de julho de 2021.

A data também marca o início da segunda etapa, mais rigorosa, que limita a 2% a presença de gorduras trans em todos os gêneros alimentícios. De acordo com nota publicada pela Anvisa, a medida deverá “ampliar a proteção à saúde, alcançando todos os produtos destinados à venda direta aos consumidores”.

A restrição da segunda fase será aplicada até 1º de janeiro de 2023 – período que marca o início da terceira fase e o banimento total do ingrediente para fins de consumo. A gordura trans ainda poderá ser usada para fins industriais, mas não como ingrediente final em receitas para o consumidor.

O que é e onde é encontrada a gordura trans?

A gordura trans, também conhecida como gordura vegetal hidrogenada, geralmente está presente nos alimentos industrializados e nas frituras. Este tipo de gordura é usada para dar textura e aumentar o prazo de validade dos alimentos.

“Quando você compra um pão de forma no mercado e um pão francês na padaria, por exemplo, o pão de forma com certeza estragará muito mais rápido. Isso significa que ele tem uma quantidade grande de gordura trans”, explica a nutricionista Ana Flávia Rezende, coordenadora do projeto Pela Saúde do Coração, Gordura Trans Não.

A gordura vegetal hidrogenada também auxilia na forma dos alimentos, reduz custos de preparo e não precisa de um ambiente específico para ser armazenada.

Mais do que evitar certos alimentos, como sorvete industrializado e batata frita, a dica de Rezende é prestar atenção em como o alimento foi preparado, pois a gordura animal pode ser transformada em trans quando exposta a altas temperaturas, como frituras e torras.

“Quando o óleo de cozinha, a manteiga ou até o azeite é aquecido, por exemplo, eles viram gordura trans, uns em maior e outros em menor quantidade. A dica é sempre ler o rótulo, ver os ingredientes e o modo como o alimento foi preparado, mesmo quando a embalagem diz ‘0 gordura trans'”, explica a nutricionista.

Quais alimentos são ricos em gordura trans?

Doces e salgados industrializados em geral como:

  • Sorvetes industrializados (sorvete feito em casa com produtos naturais está liberado)
  • Batata congelada pré-frita
  • Hambúrguer industrializado
  • Salgadinhos
  • Donuts e tortas industrializados
  • Bolos industrializados (bolo feito em casa está liberado)
  • Biscoitos recheados e/ou amanteigados
  • Margarinas sólidas ou cremosas e cremes vegetais
  • Pipoca de micro-ondas
  • Macarrão instantâneo
  • Comidas congeladas
  • Pizzas e massas congeladas
  • e muitos outros!
Serra News

Serra News

O melhor portal de notícias da Região Serrana do Rio de Janeiro.