Onça-parda é fotografada em unidade ecológica na Região Serrana

Onça-parda é fotografada em unidade ecológica na Região Serrana

Uma onça-parda foi fotografada pela primeira vez no Refúgio de Vida Silvestre Estadual da Serra da Estrela, unidade ecológica localizada na Região Serrana do Rio. A informação foi divulgada neste domingo, 24/11, pela Secretaria de Ambiente e Sustentabilidade (SEAS), órgão ligado ao governo do estado.

“Encontrar essa espécie torna possível saber que o ecossistema da região está saudável, uma vez que este animal é topo da cadeia alimentar, se ele consegue sobreviver ali, é porque o ambiente proporciona condições para isto”, afirmou Eduardo Antunes, gestor do refúgio, em nota divulgada no site do governo do estado.

O monitoramento de animais silvestre é realizados desde 2017, quando a unidade de conservação foi criada. As armadilhas fotográficas já haviam registrado saguis-da-serra-escuros e outras espécies endêmicas da Mata Atlântica, mas nunca uma imagem de um felino do tipo captado agora.

Com baixa população, a onça-parda tem sua existência ameaçada por queimadas, atropelamentos e outros fenômenos ligados ao avanço da ação humana no habitat onde vive. Também conhecido como leão-baio, puma e suçuruana, o animal costuma ter de 1,5 a 2,75 metros de comprimento, peso entre 22 e 70 quilos, pode viver até 13 anos e chama a atenção pela agilidade.

De acordo com especialistas, o som característico da espécie se diferencia daquele emitido por grandes felinos e se assemelha mais a um miado.