Exportações aumentam e preço da carne de boi dispara na Região Serrana

Exportações aumentam e preço da carne de boi dispara na Região Serrana

O preço da carne vermelha disparou em todo o país e o principal motivo vem de fora. Consumidores das cidades da Região Serrana do Rio já sentem o aumento no bolso.

Em Cantagalo, na Região Serrana, o preço do quilo de duas carnes comuns no prato do brasileiro, o Acem e a Paleta, atingiu a máxima histórica de R$22,50 e R$22,90, respectivamente.

O Contra Filé bateu R$38,90 e a Alcatra R$37,90. Alguns consumidores reclamam do largo aumento.

Segundo especialistas, o aumento das exportações para China, Rússia e Emirados Árabes foi o principal motivo da alta do preço da carne para o consumidor.

O Brasil é o maior exportador de carne bovina do mundo. Os grandes players como Argentina, Paraguai, Uruguai têm limites geográficos, problemas políticos. A Austrália é um grande player também, tem problemas naturais de seca, chuva e também já exporta 80% da sua produção. A União Europeia: alto custo de produção.

“O Brasil está para a produção de carne bovina assim como o Oriente Médio está para a produção de petróleo”, disse Thiago Bernardino de Carvalho, pesquisador de pecuária do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da USP (Cepea).

Além disso, o período de estiagem, mais longo em 2019, deixou o pasto seco, que não engordou o gado e colocou ainda mais pressão no mercado.

Final de ano e o consumidor espera mesmo que o preço da carne suba por causa das festas de confraternização. Mas estava acostumado com um aumento de até 10%. Só que subiu bem mais que isso e foi além do que cabe no bolso de muito brasileiro.