Cachaça produzida no Carmo é considera o melhor destilado do mundo

Cachaça produzida no Carmo é considera o melhor destilado do mundo (Cachaça da Quinta)
A Cachaça da Quinta é produzida na Fazenda da Quinta, no distrito de Córrego da Prata, município do Carmo, em um vale próximo ao Rio Paraíba do Sul, com altitude em torno de duzentos e vinte metros. A propriedade possui solo, clima e microclima ideais ao cultivo da cana, à fermentação e à elaboração dos produtos. Ao terroir especialmente propício, somam-se os rigorosos padrões de qualidade na elaboração da Cachaça da Quinta.
Em 1923, a Fazenda da Quinta foi adquirida por Francisco Lourenço Alves, imigrante português, que introduziu uma série de cuidados ao processo de fabricação da já existente Cachaça da Quinta. Seu filho e sucessor, José Ramos Alves, prosseguiu aprimorando os cuidados de fabricação da bebida, com a manutenção da técnica original de fabricação e da especialidade do processo de fermentação, conquistando cada vez mais a preferência dos apreciadores.
No início do século XXI, transmitiu a propriedade e todos os detalhes sobre o processo tradicional de produção à sua filha, Katia Alves Espírito Santo.  Com base no saber tradicional e no conhecimento e tecnologia sistematizados, ela projetou e realizou ampla renovação da fábrica, da identidade visual da marca e embalagens e da linha de produtos, colocando-os nos mais altos padrões de qualidade internacional.
A partir de 2009, a Cachaça da Quinta conquistou posição de destaque nas melhores lojas, restaurantes e bares e na preferência de clientes e especialistas, da capital fluminense e, mais adiante, da capital paulista. Em etapa subsequente, a Fazenda da Quinta começou a exportar seus produtos, para mercados exigentes, como os Estados Unidos, Taiwan e, muito recentemente, para Inglaterra e França.
Em 2013, ao completar 90 anos, a Cachaça da Quinta inscreveu-se pela primeira vez em um concurso internacional, e conquistou, com a sua versão branca, o mais importante prêmio, tornando-se se o primeiro destilado brasileiro a receber a Grand Gold Medal, do Spirits Selection, realizado pelo Concours Mondial de Bruxellas, tendo concorrido com centenas de destilados provenientes de todo o mundo, entre whiskies, vodkas, cognacs, armagnacs, tequilas, piscos. Na edição de 2014 do mesmo concurso, a Cachaça da Quinta branca, em sua versão Amburana, recebeu a Gold Medal, mantendo-se no topo da lista dos melhores destilados do mundo.
A Cachaça da Quinta branca celebra sua trajetória de sucesso, com a satisfação do momento e a consciência de que o trabalho continuado é o alicerce que confere o lugar e os resultados elevados, para o cumprimento da missão e visão da empresa: produzir excelência para os sentidos, com o rigor da tradição, da técnica e da arte, visando a sua permanência no mercado como marca do mais elevado padrão em cachaça e preferência dos clientes e especialistas.

Processo de fabricação

A produção da cachaça produzida no Carmo obedece critérios rigorosamente estabelecidos e controlados, a saber: canavial orgânico, envolvendo as melhores técnicas de plantBarris Cachaça da Quinta Carmo RJio, tratos culturais e colheita; fermentação orgânica, com leveduras da cana cultivada na propriedade; destilação lenta em alambique de cobre, com obtenção do puríssimo “coração”, ou seja, a fração correta da cachaça de alto padrão sensorial e físico-químico; armazenamento por dois anos em tonéis de madeira – Amburana ou Carvalho – e, de dez a doze meses em tonéis inoxidáveis – abrigados em edificação secular, com paredes espessas, pé direito alto e telhas de barro; engarrafamento; cumprimento dos protocolos de boas práticas de fabricação, em todas as etapas.
Domínio técnico, conhecimento tradicional, emprego de tecnologias adequadas e esmero em todas as fases da produção, armazenamento e embalagem, conferem o diferencial de qualidade da Cachaça da Quinta, com elevado padrão sensorial e físico-químico.
Serra News

Serra News

O melhor portal de notícias da Região Serrana do Rio de Janeiro.