O portal de notícias que mais cresce na serra carioca.
lateral-160×200
lateral-160×200

Governo decreta luto oficial pela tragédia climática da Região Serrana do Rio

Governo decreta luto oficial pela tragédia climática da Região Serrana do Rio

O governador em exercício do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, publicou no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira, 5, o decreto 47.439, que decreta luto oficial de três dias em todo o território fluminense, em memória aos dez anos da tragédia climática na Região Serrana, ocorrida entre noite de 11 de janeiro e a manhã de 12 de janeiro de 2011.

De acordo com o ato oficial, “a memória das vítimas do desastre e em respeito aos respectivos familiares”. De acordo com o artigo primeiro, “fica decretado luto oficial de três dias nos dias 10, 11 e 12 de janeiro de 2021, em memória aos dez anos do desastre natural ocorrido na Região Serrana, como sinal de pesar pelas vítimas e em respeito aos seus respectivos familiares”.

Sede do governo na Região Serrana

Além do luto oficial de três dias no Estado, o governador em exercício, Cláudio Castro, também decretou a transferência da sede do governo para os municípios de Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis nos próximos dias 10, 11 e 12.

“Há dez anos, os moradores da Região Serrana sofreram com o maior desastre natural da história do país, e não podemos deixar de relembrar a data. Vamos transferir a sede do governo para ouvir as demandas das prefeituras e da população e definir prioridades de ações para a prevenção a novas tragédias. Em memória às vítimas, vamos celebrar atos ecumênicos. Também iremos homenagear bombeiros que ajudaram a salvar vidas e resgatar as vítimas fatais”, explicou o governador.

As agendas na região começam no próximo domingo, 10, com um sobrevoo entre as cidades de Nova Friburgo, Petrópolis e Teresópolis. Em Nova Friburgo, o governador e seu secretariado visitarão locais simbólicos da tragédia e de obras em andamento. Na segunda-feira, 11, em Teresópolis, o grupo se reúne com a Associação de Vítimas da Tragédia e participa de encontro com prefeitos e secretários municipais da Serra. Em Petrópolis, na terça-feira, 12, a comitiva vistoria obras de unidades habitacionais e anuncia melhorias para a região.

A tragédia

A tragédia climática de 2011 foi causada por um fenômeno raro que combina fortes chuvas com condições geológicas específicas da região. Porém, ela foi agravada pela ocupação irregular do solo e a falta de infraestrutura adequada para enfrentar o problema. Na madrugada do dia 12 de janeiro, toneladas de lama, pedras, árvores e detritos deslizaram das encostas. Os rios transbordaram rapidamente, ruas foram cobertas por um mar de lama, casas foram destruídas e carros empilhados. A queda de pontes em rodovias deixou cidades isoladas, e os moradores ficaram sem luz, água e telefone. Foram centenas de mortos decorrente da tragédia climática de 2011 na Região Serrana do Rio.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ciente disso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Leia mais